Timão vence o Galo e está nas semifinais

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 28 de novembro de 2002 as 00:36, por: cdb

Em ritmo de treino, o Corinthians cumpriu tabela nesta quarta-feira diante do Atlético-MG e confirmou sua classificação às semifinais do Campeonato Brasileiro. No Morumbi, as equipes demonstraram uma certa apatia, mas mesmo assim o Timão venceu por 2 x 1.

Após golear o Galo por 6 x 2, no Mineirão, o Timão deixaria escapar a vaga se perdesse por cinco gols de diferença. Os gols foram marcados por Marcinho, Guilherme (para os paulistas) e Mancini, todos no segundo tempo.

O Fluminense, que perdeu para o São Caetano por 2 x 0, no ABC, será o adversário do Corinthians na próxima fase. O time carioca havia batido o Azulão por 3 x 0.

Depois de terminar a fase de classificação na sexta colocação, o Atlético-MG despediu-se do Brasileirão abatido, devido aos resultados e à cobrança da diretoria. Os jogadores foram chamados de “frouxos” pelos cartolas. Marques, cujo contrato termina em dezembro, pode ter feito a sua última partida com a camisa do Galo.

Guilherme, emprestado ao Corinthians justamente pelo time mineiro, balançou as redes da sua ex-equipe uma única vez (em dois jogos). Em compensação Mancini, com 15 tentos, foi o principal goleador do time.

Em campo, os alvinegros fizeram um partida sem grandes atrativos e previsível. Favorecido pela enorme vantagem obtida em Belo Horizonte, o Corinthians procurou tocar a bola, não se expor (conforme pediu Carlos Alberto Parreira) e deixou o tempo correr.

Detalhe: o técnico do Timão poupou Ânderson, Fabinho e Gil, pendurados com dois cartões amarelos.

Por sua vez o Atlético-MG, derrotado antes mesmo de entrar no gramado (jogadores e comissão técnica estavam cabisbaixos), teve como única arma os avanços do lateral-artilheiro Mancini e as inúmeras faltas.

O Galo não poupou botinadas. Tanto, que no primeiro tempo foram três cartões amarelos: para Hélcio, Cleisson e Paulinho. Este último, aliás, acertou uma entrada desleal em Rogério (atingiu a canela do corintiano) e foi perdoado pela arbitragem. A advertência veio na seqüência, em outro lance duro.

Tranqüilo em campo, o Timão conseguiu impor o seu ritmo e teve duas oportunidades para abrir o placar, com Deivid aos 23min e Guilherme aos 29min. Ambos receberam bons lançamentos e cabecearam, levando perigo.

Confiante na classificação, a Fiel entoava gritos de “Olé!” Aos 35min da primeira etapa. O Galo, ao invés de reagir, ficava ainda mais violento.

Antes do intervalo, o Atlético-MG melhorou um pouco e ameaçou com Paulinho. Aos 42min, o meia percebeu Doni adiantado e bateu por cobertura. O goleiro conseguiu se recuperar e espalmou para escanteio.

Os times voltaram mais animados e os gols saíram. Marcinho, aproveitando jogada de rebote, fez aos 12min.

Um minuto depois, de falta, Mancini empatou o clássico. Foi o 15º gol do lateral-direito no nacional.

Aparentemente satisfeitos com o resultado, os alvinegros passaram a tocar a bola e não apresentaram o mesmo ritmo. Parreira, visando a próxima fase, aproveitou para preservar alguns dos seus jogadores e realizou substituições.

A Fiel, das arquibancadas, não perdoou o rival e mandou: “Um, dois, três, o Galo e freguês”. E Guilherme, para não decepcionar a torcida, marcou aos 41min e garantiu mais uma vitória.

CORINTHIANS 2 x 1 ATLÉTICO-MG

Corinthians
Doni; Rogério (Ângelo), Fábio Luciano, Scheidt e Kléber; Fabinho, Vampeta (Pingo) e Renato; Deivid (Leandro), Guilherme e Marcinho
Técnico: Carlos Alberto Parreira

Atlético-MG
Eduardo; Nem, Gutierrez e Eraldo; Mancini, Hélcio, Cleisson, Souza (Renaldo) e Michel (Ronildo); Paulinho e Marques (Kim)
Técnico: Geninho

Data: 27/11/2002 (quarta-feira)
Horário: 21h45
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo
Juiz: Luciano Augusto Almeida (Fifa-DF)
Cartões amarelos: Fábio Luciano (C); Hélcio, Cleisson, Paulinho, Gutierrez, Mancini (A)
Cartão vermelho: Ronildo
Gols: Marcinho, aos 12min; Mancini, aos 13min; Guilherme, aos 41min do segundo tempo