Teresópolis recebe doações para desabrigados do temporal de sexta-feira

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 9 de abril de 2012 as 09:54, por: cdb
A tempestade de sexta-feira deixou quase mil desalojados

O domingo de Páscoa em Teresópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, foi dedicado ao recebimento de doações para as quase mil pessoas que ainda estão desalojadas ou desabrigadas em razão das fortes chuvas de sexta-feira. Cinco pessoas morreram durante o temporal, que durou mais de quatro horas.

No sábado, as secretarias de Meio Ambiente e de Defesa Civil e Desenvolvimento Social deram inicio à distribuição de donativos e kits contendo colchonetes, cobertores, leite e água. Só nos bairros Ilha do Caxangá Vargem Grande foram distribuídos cerca de 200 kits.

Os núcleos comunitários de Defesa Civil dos bairros do Rosário e do Pimentel receberam da organização não governamental Care Brasil a doação de material de limpeza, carrinhos de mão, enxadas, pás, foices, garfos, luvas de borracha, vassouras e cordas para ajudar na desobstrução das vias.

A prefeitura de Teresópolis interditou 160 casas nos bairros de Fátima, do Perpétuo, Rosário, Barroso, Pimentel, da Coreia, do Vale da Revolta, de Santa Cecília e das Araras, onde houve o maior número de residências interditadas: um total de 75. Apesar do dia de sol neste domingo, o município permanece em estado de atenção. As equipes da Defesa Civil percorrem as ruas, fazendo o trabalho de avaliação de danos e de vistorias, o que pode resultar em novas interdições.

Em entrevista à GloboNews no domingo, o prefeito da cidade, Arlei de Oliveira Rosa, afirmou que o município possui mais de 10 mil casas em áreas de risco. Segundo ele, há um projeto para realocar essas famílias.

– Ontem (sábado) o Ícaro (Ícaro Moreno Júnior, presidente da Empresa de Obras Públicas do Estado) rodou essas áreas comigo. A gente vai fazer um projeto para tentar realocar essas famílias. São construções irregulares, feitas de 20 anos para cá, então são mais de 10 mil famílias, 10 mil casas, é um projeto muito grande, mas o governo do estado já se comprometeu em ajudar a resolver. Foram feitas muitas obras em lugares irregulares, os outros governos não fiscalizaram isso, a gente agora esta fiscalizando –  explicou o prefeito.

Arlei assumiu a prefeitura em agosto de 2011, após a cassação do mandato do prefeito Jorge Mário Sedlaceck (sem partido) e da morte do vice Roberto Pinto. Ele disse que o trabalho de fiscalização de novas construções de obras irregulares é um trabalho difícil. O prefeito afirmou ainda que os recursos e doações recebidos no município antes de sua entrada na prefeitura foram todos gastos.

– Não encontramos quase nada. O que sobrou comprei 10 equipamentos para ajudar na limpeza da cidade. Na parte da prefeitura não foi feito nada. A situação é muito difícil, eu peguei uma situação muito difícil. Peguei um orçamento do município estourado em quase R$ 30 milhões – disse.

Foram interditadas 160 casas. A Defesa Civil mantém equipes nas ruas fazendo o trabalho de avaliação de danos e vistorias. O temporal provocou 20 deslizamentos de terra só no município de Teresópolis. Além dos cinco mortos, que já foram identificados pelo Instituto Médico Legal (IML), 15 pessoas ficaram feridas.