Temporal deixa um morto e mais de 10 feridos em Porto Alegre

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 15 de outubro de 2015 as 12:58, por: cdb

O temporal que começou na noite de quarta-feira e que se estende até esta quinta-feira, em Porto Alegre, causou diversos danos à cidade. Desde a madrugada, vias registram pontos de acúmulo de água, árvores caídas bloqueiam o trânsito, semáforos estão sem energia elétrica e linhas de transporte coletivo tem atrasos em suas tabelas horárias. O número de abrigados no Ginásio Tesourinha ou de desalojados, incluindo a região das Ilhas, não foi alterado. Permanecem sendo atendidas 225 pessoas no ginásio, com 545 desalojados. São três os mortos desde a noite de quarta-feira no Rio Grande do Sul. Em Porto Alegre, o temporal deixou uma pessoa morta e 11 feridas.

temporal
O temporal que atingiu a cidade de Porto Alegre causou diversos danos como árvores que caíram e bloqueiam o trânsito e semáforos sem energia elétrica

As pancadas de chuva, que no Sarandi chegaram a 61,6mm, acompanhadas de fortes ventos, de até 116km/h, são as responsáveis pela maioria das ocorrências. Às 10h, já eram mais de 150 quedas de galhos ou árvores, sendo 60 casos não notificados, mas constatados por agentes nas ruas. Por isso, a prefeitura ressalta a importância da comunicação de ocorrências pelo telefone 156 – Fala Porto Alegre, para deslocamento das equipes.

Dessas ocorrências, 22 são de árvores de grande porte, com bloqueio total de vias, e 38 árvores de porte médio, com bloqueios parciais. O Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU) disponibilizou cinco equipes com caminhões para dar suporte à Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Smam), que está atuando com 15 equipes, no recolhimento dos galhos e árvores.

A cidade tem ainda 22 pontos de acúmulo de água na pista e 61 semáforos fora de operação por falta de energia elétrica. A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) trabalha com 260 agentes nos pontos mais críticos e oito equipes de manutenção semafórica. A Av. João Pedro Boéssio, próximo à Ernesto Neugebauer, está com alagamento nos dois sentidos.

A estação Menino Deus do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae), que é a maior de Porto Alegre e abastece 39 bairros, teve o funcionamento restabelecido, depois de ficar toda a noite e início desta manhã sem energia elétrica. A falha prejudicou o abastacimento de grande parte da cidade. A Estação Tristeza ainda está sem energia, causando desabastecimento na Zona Sul, nos bairros Cristal, Tristeza, Camaquã, Pedra Redonda, Ipanema, Cavalhada, Vila Nova, Belém Novo, Belém Velho, Restinga, Espírito Santo, Serraria, Guarujá, Chapéu do Sol, Estrada da Ponta Grossa, Vila dos Sargentos, Serraria, Juca Batista, Cidade Jardim, Jardim Isabel, Lami, Vila Cruzeiro (parte), Hípica, Vila Assunção e Vila Conceição.

De acordo com o Sistema Ceic-Metroclima as imagens de satélite mostram que as condições de temporal e as chuvas mais fortes já passaram por Porto Alegre, mas as próximas horas ainda devem ter tempo chuvoso. Os acumulados, das 9h de quarta-feira, 14, às 9h desta quinta-feira, nos pluviômetros da rede chegaram a 54,3mm no Jardim Leopoldina, 52mm no Lami, 50,6mm no Humaitá, 50mm no Centro, 49,5mm em Belém Novo, 49,4mm na Floresta, 41,2mm na Restinga, 40,7mm Lomba do Pinheiro e 32,4mm na Glória.