Telecom Itália reduz meta, mas Brasil cresce no 1º trimestre

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 13 de abril de 2010 as 17:26, por: cdb

A Telecom Italia reduziu sua meta de crescimento de receita e afirmou que planeja reduzir mais custos para diminuir sua dívida de 34 bilhões de euros (US$46 bilhões), que tem atrasado investimentos.
O maior grupo de telefonia da Itália manteve seu dividendo em 0,05 euro, mesmo após uma queda de dois dígitos na receita móvel na Itália e uma baixa contábil que reduziu o lucro líquido em 27% em 2009 para 1,58 bilhão de euros.

O anúncio deu força às ações da empresa, que subiam 2,9%, superando o desempenho do setor. O presidente-executivo da empresa, Franco Barnabe, disse que o objetivo da companhia é “estabilizar o Ebitda orgânico pelo terceiro ano consecutivo em 2010… graças à contribuição do Brasil, que registrou bons progressos nos três primeiros meses do ano”.

A queda na casa de dois dígitos na receita móvel italiana no ano passado acabou pesando mais que o crescimento brasileiro.

Para a unidade brasileira TIM Participações, a empresa vê crescimento na receita líquida em serviços de até 5% em 2010 sobre os R$ 12,7 bilhões em 2009 (incluindo a Intelig).

Para o triênio 2010-2012 a previsão é de investir pelo menos R$ 7 bilhões, sendo aproximadamente R$ 2,5 bilhões este ano. Segundo o plano atualizado da operadora, a TIM Brasil caminha para registrar um crescimento na casa de dois dígitos no Ebitda no primeiro trimestre de 2010 e crescimento na casa de um dígito em sua receita de serviços no período.