Técnico da USP de Bauru é medalha de prata no mundial de jiu-jitsu

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 4 de setembro de 2003 as 04:39, por: cdb

O técnico especializado do Laboratório de Bioquímica da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB) da Universidade de São Paulo (USP) e faixa roxa de Jiu-Jitsu, Ovídio dos Santos Sobrinho, conquistou, no último sábado, dia 30 de agosto, a medalha de prata do ‘Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu’.

O campeonato, que é realizado anualmente, foi disputado no ‘Tijuca Tênis Clube’ do Rio de Janeiro e contou com seleções de vários países como as de Portugal, França, Irlanda, Japão, Argentina, Chile, EUA, entre outras. Mais de duzentos esportistas participaram da competição.

Sobrinho, que é funcionário da USP há 23 anos, disputou esse Mundial na categoria sênior 3, representando a Academia Sesi-Judani-Barbosa de Bauru. Teve patrocínio da Fundação Bauruense de Estudos Odontológicos (FUNBEO) e apoio da Associação Bauruense dos Servidores da USP (ABSUSP) e de Marília Afonso Rabelo Buzalaf, docente da FOB.

Com 48 anos de idade, praticante de artes marciais há mais de 30 anos e do Jiu-Jitsu há 3 anos, Sobrinho treina por uma hora e meia às segundas, terças, quintas e sextas-feiras. Para ele, o esporte é um aprimoramento, tanto físico quanto mental. Discorda que o Jiu-Jitsu seja violento, mas admite que nem todos os praticantes têm a mesma consciência.

Em setembro do ano passado, também no Mundial, Sobrinho conquistou a medalha de ouro. Segundo ele, o que tem colaborado com seus bons resultados, além de praticar o atletismo – que complementa seu condicionamento físico -, é o fato de treinar com categorias diferentes da sua, o que lhe exige um preparo físico e técnico equiparado ao dos mais jovens.