Taxistas fazem manifestação contra o aplicativo Uber

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 11 de novembro de 2015 as 10:03, por: cdb

Por Redação, com ABr – do Rio de Janeiro:

Os motoristas de táxi do município do Rio fizeram nesta quarta-feira uma manifestação contra o aplicativo de táxis Uber. Os taxistas sairam de vários pontos da cidade, nas Zonas Sul, Norte e Oeste, e seguiram para o Centro Administrativo da prefeitura, na Cidade Nova, onde foi feita uma grande concentração.

Os motoristas são procedentes de Campo Grande, da Barra da Tijuca, de Realengo, do Irajá, da Ilha do Governador e de Copacabana. A Polícia Militar e a Guarda Municipal foram à frente da carreata para tentar reduzir os efeitos do trânsito na cidade. A ação, no entanto, provocou grande confusão no trânsito, já que os taxistas trafegaram com a velocidade reduzida e ocuparam toda a pista.

O grupo que seguiu pela Avenida Radial Oeste, na Zona Norte, com mais de 200 carros, trafega a uma velocidade média de 20 quilômetros horários e praticamente paralisa o trânsito. Como é hora de rush,  por causa da ida para o trabalho, muitos ficaram buzinando para que os taxistas liberem o trânsito.

Outro grupo numeroso de taxistas se concentrou na Avenida Atlântica, em Copacabana, e seguiu para a sede da prefeitura. Eles ficaram parados no Aterro do Flamengo, em frente ao Museu de Arte Moderna.

Os motoristas de táxi do município do Rio fizeram nesta quarta-feira uma manifestação contra o aplicativo de táxis Uber
Os motoristas de táxi do município do Rio fizeram nesta quarta-feira uma manifestação contra o aplicativo de táxis Uber

Esta é a terceira carreata de protesto contra o Uber organizada pelos taxistas da cidade. Na primeira, no dia 24 de julho, os motoristas questionaram a legalidade do serviço de transporte de passageiros prestado por meio do aplicativo e pediram a proibição do Uber ao prefeito Eduardo Paes.

Em setembro, Paes sancionou lei aprovada pela Câmara de Vereadores do município proibindo o funcionamento do Uber. A polêmica em torno da questão continuou em outubro, quando uma liminar do Tribunal de Justiça suspendeu os efeitos da lei e liberou o serviço. Os taxistas organizaram nova carreata de protesto contra a decisão da Justiça no dia 20 de outubro. A prefeitura recorreu contra a liminar mas, no início deste mês, teve o pedido negado pela Justiça, que manteve a decisão de primeira instância, permitindo a circulação do aplicativo, o que motivou o protesto de hoje.

Os motoristas pretendem também, após a manifestação na prefeitura, se deslocar em carreata até a sede do Tribunal de Justiça, na Praça XV de Novembro, para um ato contra a decisão da Justiça de permitir o funcionamento do Uber.