Tasso elogia administração de Roseana Sarney

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 27 de dezembro de 2001 as 19:21, por: cdb

O governador do Ceará, Tasso Jereissati (PSDB), ri quando perguntado se a governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PFL), é a candidata dele à Presidência da República. Desconversa quando o assunto é o ministro tucano José Serra (da Saúde), argumentando que irá falar de sucessão presidencial apenas “quando Papai Noel for embora”. Mas não se esquiva na hora de defender Roseana.

Ao ser questionado qual seria o “milagre” dela conseguir alta aprovação popular mesmo com índices sociais como saúde e educação tão baixos, Tasso sai com um “é muito importante ver como era antes” e não poupa elogios para a colega maranhense. “Em relação ao que era (o Maranhão), ela (Roseana) deu uma melhorada boa. E, às vezes, também os resultados não são imediatos. Na educação, por exemplo, o trabalho só começa a aparecer anos depois. Acredito que esteja fazendo um bom trabalho e quem está lá dentro do Estado é quem está vendo”.

Na semana passada, Tasso suspendeu a pré-candidatura à Presidência. Ele nega mágoas, mas diz ter tomado a decisão para acabar com o clima de “hostilidade” dentro do PSDB. Nas conversas reservadas, reconhece ter saído definitivamente do páreo. Mas nas entrevistas, insiste que seu nome continua à disposição do partido. “Para ser senador, por exemplo”, cita, sem demonstrar firmeza. Ele afirma ter muitas dúvidas em relação ao próprio futuro.

A única certeza é a de que não poderá ser candidato à reeleição no Ceará, pois já foi. Quanto a ser senador, Tasso não sabe se adaptaria à função legislativa. Alega que sempre foi um executivo. Ao ser questionado se retomaria a campanha caso o ministro Serra não decole nas pesquisas e se acha que teria desempenho melhor, Tasso responde: “Não sei se vou decolar. Nada me faz pensar que vou decolar. São suposições”. Tasso Jereissati participou ontem à noite de uma confraternização com a imprensa, na residência oficial do Estado.