Tarifas argentinas serão descongeladas em dois anos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 3 de janeiro de 2004 as 19:59, por: cdb

O governo argentino está considerando a possibilidade de discutir aumentos nas tarifas dos serviços públicos privatizados a partir de março. As tarifas estão congeladas desde o fim da paridade peso-dólar, em janeiro de 2002, quando ocorreu uma desvalorização de 65% no peso. No entanto, o governo condicionou o possível reajuste ao resultado da negociação dos contratos com as concessionárias.

As empresas de serviços públicos da Argentina foram privatizadas na década de 90, em sua maioria por grupos europeus. O reajuste tarifário era uma exigência dessas empresas que deixou de ser cumprida.

A Unidade de Renegociação dos Contratos de Serviços Públicos (Uniren), responsável pela revisão, começou a se reunir com representantes das empresas de energia elétrica e de gás no início de dezembro.

O governo anunciou que pretende considerar a qualidade do serviço prestado pelas empresas antes de autorizar aumento de preços, segundo o chefe de gabinete do governo argentino, Alberto Fernández.

Além disso, foi adiantado que os reajustes terão critérios progressivos, ou seja, serão diferenciados entre os consumidores de forma a evitar injustiças sociais, preservando as classes mais baixas. As informações são dos jornais locais ‘La Nación’ e ‘Clarín’.