Tarek Aziz chega ao Vaticano para audiência com Papa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 14 de fevereiro de 2003 as 13:55, por: cdb

O vice-primeiro-ministro iraquiano, Tarek Aziz, chegou hoje, sexta-feira, ao Vaticano para se reunir com o Papa João Paulo II, a quem entregará uma mensagem do líder Saddam Hussein e com quem analisará a crise em seu país, numa tentativa de evitar uma nova guerra no Golfo Pérsico.

Aziz chegou ao Vaticano às 11.00 (08.00 de Brasília), em meio a um forte esquema de segurança.

A comitiva, formada por 11 carros, entrou no Vaticano pela praça São Pedro e o Arco dos Sinos, trajeto normalmente reservado para os chefes de estado ou de governo que visitam a Santa Sé.

Com isso, o Vaticano quis ressaltar a importância de sua visita.
Esta é a quarta ocasião em que Aziz é recebido no Palácio Apostólico, onde esteve em 1994, 1995 e 1998.

Vários policiais controlavam a Via da Conciliação, que une Roma ao Vaticano, e, horas antes da chegada, os agentes fizeram uma vistoria nos canais de esgoto da região zona e depósitos de lixo.

Centenas de turistas e curiosos se aglomeraram na praça de São Pedro para ver a chegada do político de Bagdá, que se encontrará a sós com João Paulo II em sua biblioteca privada.

Depois da conversa, o vice-primeiro-ministro iraquiano se reunirá com o cardeal secretário de Estado, Angelo Sodano, e com o “ministro das Relações Exteriores” do Vaticano, arcebispo Jean Louis Tauran.

O Papa dirá a Aziz a necessidade de que o Iraque reflita seriamente sobre o dever de uma efetiva cooperação, baseada na justiça e no direito internacional, para garantir a paz para a população, revelou o porta-voz do Vaticano, Joaquim Navarro Valls.

João Paulo II tem se mostrado muito preocupado com a população iraquiana, cansada depois de 12 anos de embargo, e afirmou várias vezes que uma guerra é uma derrota da humanidade.

O Pontífice exige que se respeite o direito internacional e manifestou que é responsabilidade moral de “todas as partes” evitar a guerra.

Aziz informará a João Paulo II sobre as agressões que seu país vem sofrendo por parte dos Estados Unidos, reiterando que Bagdá quer paz e está colaborando com a ONU, como disse ontem o político ao chegar em Roma.

A visita ao Papa acontece poucas horas antes de os inspetores da ONU apresentaram ao Conselho de Segurança os últimos resultados de seu trabalho sobre o desarmamento iraquiano.