Tápias se despede com balanço da gestão

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 31 de julho de 2001 as 23:16, por: cdb

O ministro do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior, Alcides Tápias, afirmou ontem em seu discurso da transmissão de cargo para o secretário executivo Benjamin Sicsu, que trabalhou com intensidade para estimular os brasileiros a adquirirem escala de produção e competitividade para conquistar mercados externos. O ministro disse que o ministério deu apoio à fusão da Brahma e da Antarctica, que resultou na formação da Ambev. “A realidade mostra o acerto deste apoio, contrariando as previsões pessimistas, que só falavam em desemprego e monopólio”, disse. Tápias afirmou ainda que o BNDES foi, em sua gestão, um instrumento decisivo na definição e no implemento de políticas públicas voltadas para os setores produtivos. Segundo o ministro, “nestes tempos de escassez de eletricidade” o banco integrou-se à Câmara de Gestão da Crise de Energia Energética, desenvolvendo esquemas de estímulo e apoio aos investimentos destinados a enfrentar os riscos do racionamento. Alcides Tápias ressaltou ainda que nos últimos 22 meses, o Programa Nacional de Desestatização rendeu ao governo federal e aos estados um valor próximo de R$ 30 bilhões. Segundo ele, há em curso no momento 37 processos de privatizações, sendo 15 deles referentes a participações em empresas do setor elétrico.