TAM reduz perspectiva de frota diante quadro recessivo mundial

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 30 de agosto de 2011 as 13:18, por: cdb

tam
A TAM informou que cortou seu plano de frota de 163 para 159 aeronaves em 2012

A companhia aérea TAM decidiu reduzir a programação de aeronaves para o próximo ano em meio a uma expectativa de crescimento menor na demanda de passageiros no Brasil em relação a 2011. A companhia informou que cortou seu plano de frota de 163 para 159 aeronaves em 2012, optando por fazer uma manutenção no número de aviões “com o objetivo de aumentar nossa rentabilidade e otimizar as operações”.

Segundo a linha aérea, que está tentando aprovar uma fusão com a chilena LAN junto a autoridades, o crescimento previsto para a demanda brasileira de passageiros este ano é de 15 a 18%. Em 10 de agosto, a companhia já havia alertado para a possibilidade de reduzir seu plano de frota para o próximo ano, após um segundo trimestre em que um ambiente de forte competição no Brasil fez o indicador yield, de preços de passagens, cair dois dígitos na comparação com o mesmo período de 2010.

– Entendemos que um ajuste em nosso plano de frota é necessário para assegurar a rentabilidade do negócio, num contexto de maior racionalidade do mercado, disse em comunicado o presidente da TAM, Líbano Barroso.

A empresa trabalhava para ampliar sua frota de aviões de um corredor em quatro unidades em 2012, mas diante do cenário de incertezas da economia mundial decidiu rever os planos. Em 2012, a TAM vai receber 13 aviões novos da família Airbus A320 e vai devolver outras 13 unidades em operação.

– Não optaremos pela renovação de quatro leasings de aeronaves, modificando o plano original de receber 13 equipamentos novos e devolver nove. Ou seja, não haverá crescimento líquido da frota, afirmou a TAM.

Com isso, a oferta de lugares na companhia aérea vai crescer 4% em 2012 sobre este ano.

Ajuste

No segmento internacional, a TAM afirmou que vai trocar em outubro aeronaves A340 que fazem a rota São Paulo/Milão por modelos A330.

– Essas aeronaves, com maior eficiência energética por voarem com dois motores propiciarão um ganho de mais de 20% nos custos com combustíveis por assento disponível na rota São Paulo/Milão, afirmou a companhia em comunicado, acrescentando que os modelos A340 usam 4 motores.

Segundo a TAM, para trocar os aviões a empresa vai ajustar a malha internacional, reduzindo frequências para Frankfurt e Londres com saídas do Rio de Janeiro. As atuais sete partidas semanais para Frankfurt serão reduzidas para quatro, e as seis decolagens semanais para Londres retornarão a três.

– Com o conjunto de ações estimamos ganhos aproximados de 50 milhões de dólares por ano, já descontando os valores pagos pelos leasings das aeronaves que deixarão de ser operadas, disse a TAM, incluindo no conjunto de medidas internacionais novo voo para o México em outubro e frequência adicional de São Paulo para Orlando.