Talebã pode deportar bin Laden para China ou Arábia Saudita

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 19 de setembro de 2001 as 10:38, por: cdb

O Shura, grande conselho de religiosos do Afeganistão, não irá deportar Osama bin Laden para os EUA ou para qualquer outro país ocidental, se a decisão depender do líder espiritual supremo do Talebã, Mullah Mohammed Omar. Foi o que ele afirmou, pessoalmente, ao tenente-general Mahmood Ahmad, do serviço de inteligência paquistanês, integrante da missão que negocia a extradição do milionário saudita com as milícias afegãs. “Os talebãs até consideram a hipótese de extraditar Osama bin Laden, mas para a China ou a própria Arábia Saudita. Mas de forma alguma pensam entregá-lo aos EUA ou qualquer país europeu”.

China negocia possivel extradição de bin Laden

Um enviado especial do governo chinês manteve uma longa reunião, no final da tarde desta terça-feira, com o presidente paquistanês Pervez Musharraf, adianta fonte daquele país.

Dentre os mil integrantes do Shura, que decidem a extradição do guerrilheiro bin Laden, 846 estão reunidos no Afeganistão e 144 ainda não foram localizados. Estas reuniões costumam durar vários dias.