Suposto líder de novo governo teria chegado ao Kuwait

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 6 de abril de 2003 as 22:34, por: cdb

Enquanto os americanos aumentam a pressão em torno de Bagdá e as tropas britânicas ocupam a cidade de Basra, cresce no Kuwait a expectativa pelas primeiras declarações do general reformado americano que pode ficar responsável pela administração do Iraque no pós-guerra.

Há fortes indicações de que Jay Garner já estaria no Kuwait e a assessoria de imprensa das forças britânicas e americanas informou que “uma entrevista coletiva a jornalistas pode acontecer ainda esta semana”.

Em sua edição deste domingo, o jornal kuwaitiano ArabTimes, escrito em inglês, havia publicado a notícia de que Garner poderia fazer sua primeira aparição pública nesta segunda feira.

À tarde, agências de notícias chegaram a informar que uma entrevista já estaria marcada para 8h (hora do Kuwait, 2h no horário de Brasília), mas à noite autoridades britânicas e americanas garantiram que nada estava programado.

Administração civil

De acordo com as primeiras informações já divulgadas pelos Estados Unidos, a idéia é começar a nova administração civil em áreas do sul e gradualmente estendê-la por todo o país.

No primeiro momento, as prioridades da adminitração civil devem ser ajuda humanitária e a reconstrução da infra-estrutura iraquiana.

O general Garner também teria a função de preparar o terreno para a criação de uma Autoridade Interina Iraquiana.

Mas muitos analistas dizem que pode ser grande a resistência dos iraquianos, mesmo daqueles que hoje se opõem a Saddam Hussein, a uma administração comandada por um estrangeiro.

Israel

No mundo árabe, também foram muitos os ataques à idéia de se colocar um ex-general americano à frente de um país árabe.

Uma das principais reclamações dos árabes diz respeito às supostas ligações que Jay Garner teria com Israel.

Oficialmente, o papel de Garner será coordenar o trabalho de órgãos civis no Iraque, incluindo agências da Organização das Nações Unidas (ONU), organizações não-governamentais e o que restar da estrutura de administração iraquiana.

A carreira militar de Garner concentrou-se na áreas de defesa aérea e desenvolvimento de armamentos.

O general reformado foi o responsável pela instalação do sistema de mísseis Patriot – utilizado para neutralizar mísseis inimigos – durante a Guerra do Golfo, em 1991.

Garner chefiou o Comando de Defesa Estratégica e Espacial do Exército americano em 1996 e 1997, sua última função antes da aposentadoria.