Suposta gravação de Bin Laden conclama muçulmanos à guerra

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 16 de fevereiro de 2003 as 12:40, por: cdb

Um site islâmico divulgou uma suposta gravação com a voz do militante foragido saudita Osama bin Laden dizendo aos muçulmanos para lutarem contra o “inimigo” Estados Unidos. A fita teria sido gravada para marcar a última semana das celebrações muçulmanas do Eid al-Adha.

Se autêntica, a gravação seria a mais recente prova de que bin Laden escapou da campanha de 2001 liderada pelos norte-americanos para retirá-lo, junto com seus combatentes da Al Qaeda, do Afeganistão.

“Com relação a esta guerra da Cruzada Sionista contra uma nação do Islã, é dever dos muçulmanos lutar em nome de Deus e incitar os crentes a combater os infiéis”, afirma a voz na gravação. “É o mais alto dever lutar contra o inimigo que sabota o mundo. A Jihad (guerra santa) é uma necessidade para os muçulmanos hoje, vocês todos devem lutar para apoiar a verdade”.

“A única forma de dar um golpe decisivo no conflito com o inimigo é através da luta e da matança”, continua a gravação. O site não forneceu a data específica em que a gravação teria sido feita ou postada.

O jornal saudita Al Hayat inicialmente publicou trechos do áudio no domingo, dizendo que ela estaria disponível no site islâmico Jihad Forum (www.arabforum.net).

Na semana passada, uma outra gravação divulgada pela rede de televisão do Qatar al-Jazeera trazia supostamente a voz do dissidente saudita pedindo que muçulmanos recorressem a ataques suicidas e bombas para impedir uma guerra dos Estados Unidos contra o Iraque.

Se acordo com o Jihad Forum, a nova mensagem teria sido feita na ocasião dos três dias de celebrações do Eid.

Bin Laden começa a mensagem identificando os Estados Unidos e seu “idiota” presidente George W. Bush como inimigos de todos os muçulmanos, e afirmando que o país estava implementando uma “Cruzada Sionista” para talhar a região.

“O objetivo dos Estados Unidos de dividir o Oriente Médio não é apenas uma moda passageira”, diz a voz atribuída ao líder da Al Qaeda. “A única maneira de derrotar os infiéis é a guerra santa e incitar os muçulmanos”.

Na gravação os muçulmanos também são exortados a colocarem de lado seus temores ante os Estados Unidos e enfrentá-lo. “Muçulmanos, não temam a América, porque eles são o povo mais covarde quando se está frente a frente com eles”, declarou.

O pronunciamento também exulta as guerras que os muçulmanos travaram e venceram contra as Cruzadas do Ocidente através do história e relembra as vezes em que militantes muçulmanos – alguns da própria rede Al Qaeda – bombardearam os Estados Unidos e alvos ocidentais na Arábia Saudita, Iêmem, Somália, Quênia e Tanzânia.

As gravações vêm a público no momento em que os Estados Unidos estão em estado de alerta, bem como a Grã-Bretanha, a maior aliada na ofensiva contra o terror deflagrada pelo presidente norte-americano George W. Bush. Ambos dizem ter informações concretas de que a Al Qaeda está planejando uma série de ataques.

No passado, os ataques da rede se seguiram a mensagens de bin Laden e a divulgação da gravação de terça-feira pela al-Jazeera elevou os temores de um ataque iminente.