Superlotação nos educandários do Paraná preocupa autoridades

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 11 de julho de 2003 as 03:59, por: cdb

A superlotação em quatro das 18 unidades de atendimento a adolescentes infratores no Paraná, além das condições precárias de atendimento, preocupa o Ministério Público Estadual.
 
O caso mais grave é do Educandário São Francisco (ESF), na região metropolitana de Curitiba, que tem capacidade para receber 150 adolescentes, mas está com 256 internos. O levantamento é o Centro de Apoio das Promotorias da Criança e do Adolescente.

Além dele, há superlotação em outras três unidades, de Foz do Iguaçu, Cascavel e da capital.

– O São Francisco parece um caldeirão prestes a explodir. Superlotado, ele tem diversos grupos de adolescentes que circulam sem parar, acompanhados de educadores sociais (o novo nome dos antigos carcereiros). todos tensos, as testas franzidas, os punhos cerrados, os nervos à flor da pele – afirma um relatório do MP assinado por quatro promotores, um juiz e um psicólogo.
 
Outra falha apontada pela promotora é a falta de programas de prevenção e recuperação de drogados, já que 94% dos jovens internados se dizem usuários de entorpecentes.