Superávit primário do Brasil fica em R$ 5 bilhões e déficit aumenta

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 30 de setembro de 2009 as 13:54, por: cdb

O setor público consolidado brasileiro teve superávit primário de R$ 5,042 bilhões em agosto, metade do saldo registrado no mesmo mês do ano passado, informou o Banco Central nesta quarta-feira. O vencimento de juros foi de R$ 13,204 bilhões e, com isso, o país teve déficit nominal de R$ 8,162 bilhões. Em 12 meses, encerrados em agosto, o superávit primário foi equivalente a 1,59% do Produto Interno Bruto (PIB), ante 1,77% do PIB em 12 meses até julho.

A meta do governo para o resultado primário em 2009 é de 2,5% do PIB, mas o resultado pode cair a 1,56% do PIB com o abatimento das despesas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e do projeto Minha Casa, Minha Vida. O BC informou ainda que a dívida líquida total do setor público ficou em 44,0% do PIB, mesmo patamar do mês anterior.

No mês passado, o governo central registrou superávit primário de R$ 3,899 bilhões, enquanto os governos regionais fizeram superávit de R$ 1,103 bilhão e as estatais tiveram saldo positivo de R$ 41 milhões. Em agosto de 2008, o resultado primário havia sido superavitário em R$ 10,084 bilhões.

Dívida

A dívida líquida do setor público, divulgada pela manhã, em relatório do Banco Central, chegou a R$ 1,289 trilhão em agosto, valor que representa 44% do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país. Em relação ao resultado de julho, houve uma redução de 0,1 ponto percentual. De acordo com a instituição, contribuiu para essa resultado o superavit primário de R$ 5,042 bilhões e a desvalorização do real em 0,74% registrados em agosto.