STJ manda desbloquear contas de uma das empresas do Grupo Gautama

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 24 de maio de 2007 as 20:10, por: cdb

A ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Eliana Calmon determinou, nesta quinta-feira, o desbloqueio das contas de uma das empresas do Grupo Gautama, a Empresa Concessionária de Saneamento Mauá (Ecosama), em Mauá (SP).

Em sua decisão, a ministra ressaltou que os recursos não poderão ser repassados à construtora Gautama, apontada como a central do esquema de fraude em licitações e desvio de recursos públicos desmontado pela Operação Navalha, da Polícia Federal (PF), e nem ao empresário Zuleido Veras.

No quarto dia de depoimentos, a ministra já ouviu quatro suspeitos – um fiscal de obras do Maranhão e três funcionários da Gautama. Todos foram soltos em seguida. A ministra Eliana Calmon está interrogando Bolívar Ribeiro Saback, também funcionário da Gautama. Ele será o último a depor.