STJ despacha inquérito sobre ex-governador para o Espírito Santo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 30 de abril de 2003 as 02:21, por: cdb

O ministro Barros Monteiro, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou a remessa do inquérito 316, no qual o ex-governador José Ignácio Ferreira responde a acusações de fraudes, que tramitava no STJ para a Justiça Federal no Espírito Santo.

As irregularidades apontadas pela Justiça Pública no Estado caracterizam crime contra o Sistema Financeiro Nacional, e envolveria também o cunhado do governador, Gentil Antônio Rui. No inquérito às acusações foram enquadradas na Lei 7.492 (Lei dos Crimes do Colarinho Branco).

Segundo denúncia do Ministério Público Federal, o ex-governador teria sacado, a descoberto, R$ 2,6 milhões de sua conta no Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes), durante a campanha eleitoral em 1998. A conta negativa seria posteriormente coberta por duas empresas de engenharia, sob a alegação de contribuição à campanha.

O ministro determinou à Superintendência da Polícia Federal do Espírito Santo que tomasse o depoimento de José Ignácio Ferreira e demais envolvidos, como Gentil Antonio Rui que é acusado de atuar em parceira com o governador tanto na abertura da conta no Banestes em julho de 1998, como na operação do saque a descoberto.