Sport decide, por plebiscito, futuro do gramado do clube

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 7 de dezembro de 2012 as 18:06, por: cdb

Sexta-feira, 7 de dezembro de 2012, atualizada às 19h

Sport decide, por plebiscito, futuro do gramado do clube

Andréa Moreira
Repórter

Um plebiscito, que será realizado neste domingo, 9 de dezembro, irá decidir o futuro de uma parte primordial de qualquer estádio de futebol, que é o gramado. A votação refere-se ao gramado do Estádio Procópio Teixeira ou Campo do Sport, como também é conhecido. No dia, sócios patrimoniais, contribuintes, individuais e universitários em dia com o clube irão decidir se o gramado será tomado por três quadras de futebol society, uma de tênis e outra poliesportiva.

Em entrevista ao Portal ACESSA.com, o presidente Paulo César Gasparette afirma que o estatuto fornece poderes para que ele, juntamente com a diretoria, tomasse este tipo de decisão, entretanto, preferiu ouvir a opinião de todos. “Durante todo o ano, sou cobrado pelos sócios para oferecer mais atrações. E acredito que eles têm toda razão, afinal, eles podem usufruir do clube plenamente de dezembro a fevereiro, com a piscina e uma quadra de society que já possuímos, além, claro, da academia. Mas, no restante do ano, muitos se afastam, pois não querem usar estas acomodações nas épocas mais frias. Então, colocamos esta decisão para todos os associados, para que a maioria decida o que deverá ser feito.”

Tupi tem lista com 35 nomes para possíveis contratações Ginastas de trampolim exibem medalhas do Pan no México em desfile por JF UFJF sofre derrota para o Sesi, a quarta na Superliga

O presidente afirma, ainda, que as obras estão orçadas em R$ 300 mil. Dinheiro este que sairá dos cofres do clube. “Esse dinheiro sairá do faturamento do Sport, lembrando que tudo está sendo feito com ‘os pés no chão’,” afirma Gasparette, destacando que não existe prazo para a conclusão das obras, caso essa seja a opção da maioria. “Vamos começar construindo a quadra de tênis, em seguida, a poliesportiva, para, finalmente, colocarmos a grana nas três quadras de futebol society.”

Questionado sobre a polêmica que o plebiscito está gerando entre alguns sócios, Gasparette destaca que, pessoalmente, também não gostaria de tomar esta decisão. “Claro que tenho um amor por todo o patrimônio do Sport. Mas, infelizmente, a realidade está mudando. Vejo muitos clubes de Juiz de Fora se desfazendo do patrimônio para conseguir pagar as contas. E isto, graças a Deus, não acontece no Sport. Mas sabemos que precisamos de dinheiro e estas novas áreas serão fontes de renda.”

O plebiscito no Sport Clube será realizado na sede do clube, das 8h às 13h. Somente os sócios que estão em dia com as mensalidades poderão votar.