Soldados do exército ajudam no combate à dengue

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 21 de janeiro de 2008 as 10:14, por: cdb

Cerca de 100 soldados do Exército começam, nesta segunda-feira, em Brasília, o trabalho de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e da febre amarela urbana. Desde as 10 horas, eles estão orientando os moradores e verificando a existência de possíveis focos de larvas do mosquito no Setor de Indústrias Gráficas, na 109 Sul e em duas quadras do Lago Norte.

Os homens estão divididos em quatro equipes e deverão trabalhar por um período de 30 dias, sempre supervisionados por agentes ambientais. Durante uma semana, os soldados foram instruídos sobre o histórico da dengue e da febre amarela no Brasil e no Distrito Federal, além de receber informações sobre o mosquito.

O diretor de Vigilância Ambiental, Mozart Filho, lembrou que a Secretaria de Saúde pede ajuda ao Exército anualmente, sobretudo no período de chuvas, quando ocorre a proliferação do Aedes aegypti. De acordo com ele, os homens selecionados pelo Exército farão o mesmo trabalho dos agentes de vigilância, mas de forma mais ostensiva.

O subsecretário de Vigilância à Saúde ressaltou que a população do Distrito Federal tem papel fundamental na “guerra” contra o mosquito e lembrou que 95% dos focos são encontrados nas residências.