Sobe número de crianças usadas em ataques na Nigéria

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 26 de maio de 2015 as 09:57, por: cdb
Segundo o Unicef, “as vítimas são usadas para detonar bombas ou cintos de explosivos
Segundo o Unicef, “as vítimas são usadas para detonar bombas ou cintos de explosivos

 

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) divulgou nesta terça-feira dados que mostram que as mulheres e crianças estão cada vez mais sendo usadas em atentados suicidas à bomba na Nigéria, elas estiveram em pelo menos 75% dos 27 ataques ocorridos na região nos primeiros cinco meses deste ano, um a mais que em todo 2014.

Segundo o Unicef, “as vítimas são usadas para detonar bombas ou cintos de explosivos em locais muito frequentados, tais como mercados e estacionamentos. O representante do fundo na Nigéria, Jean Gough, reforçou que as crianças não são autores desses atentados, mas também vítimas. “As crianças não estão instigando esses ataques suicidas; estão sendo usadas intencionalmente por adultos da maneira mais horrível.”

Gough relatou que muitas crianças foram separadas de suas famílias ao fugirem da violência no nordeste da Nigéria com a ação do grupo Boko Haram. Ele explicou que, desta forma, sem a proteção dos pais, ficam sujeitas à exploração, “o que pode levar ao envolvimento em atividades criminosas ou ligadas a grupos armados”.

A Unicef estima que 743 mil crianças fugiram de suas casa por causa dos conflitos. O número das que estão separadas de seus país pode chegar a 10 mil. O fundo teme que a utilização de crianças em ataques à bomba façam com que elas passem a ser vistas como potenciais ameaças “o que poria todas as crianças associadas a grupos armados em risco de retaliação e impediria a reabilitação e reintegração na comunidade”.