Sharon reafirma ameaças contra líderes do Hamas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 7 de setembro de 2003 as 13:09, por: cdb

Os líderes do Movimento de Resistência Islâmica (Hamas) estão sentenciados à morte e não terão um momento de descanso, advertiu o primeiro-ministro israelense, Ariel Sharon. A advertência acontece um dia após a tentativa de Israel de matar vários integrantes da milícia com uma bomba de 250 quilos, disparada por um avião contra um edifício em Gaza.

“Estão marcados para morrer”, disse Sharon, em declarações publicadas hoje pelo diário Yediot Ahronot. “Não daremos um momento de descanso. Seguiremos procurando-os, porque eles só têm um objetivo, a destruição de Israel”.

O Hamas ameaçou com represálias sem precendentes e advertiu que Israel “abriu as portas do inferno” com o ataque contra o líder espiritual, xeque Ahmed Yasin, que teve apenas ferimentos leves.
Israel declarou um estado de alerta, impôs bloqueios à Cisjordânia e à Faixa de Gaza e, segundo funcionários de segurança, reforçou a proteção aos líderes do governo.