Sharon planeja desocupar cidades na Cisjordânia, diz TV

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 28 de novembro de 2003 as 21:57, por: cdb

O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, planeja a retirada de tropas israelenses de cidades palestinas na Cisjordânia e de postos militares em assentamentos nas próximas semanas, informou na sexta-feira a rede de tevê israelita Canal 2.

Sharon disse na quinta-feira que Israel teria que abrir mão de alguns territórios ocupados para avançar em um plano de paz, mas também mencionou a possibilidade de tomar “medidas unilaterais” não específicas caso fracassem as negociações com o governo palestino.

Segundo o Canal 2, a primeira parte do plano de Sharon prevê a retirada de postos militares nos assentamentos, a remoção de barreiras de controle e a desocupação de cidades na Cisjordânia.

Caso as negociações previstas no “mapa da paz” falhem, em uma segunda etapa de seu plano, Sharon determinaria unilateralmente uma fronteira que deixaria os palestinos com menos de 40 por cento do território ocupado atualmente, e completaria a extensão de uma barreira em torno do leste da Cisjordânia.

De acordo com a rede de tevê, Sharon foi categórico com o primeiro-ministro palestino Ahmed Qurie: “Esta é a última oportunidade de vocês negociarem comigo”.

Autoridades israelenses não quiseram comentar a reportagem.

O governo israelense comprometeu-se a desocupar assentamentos não autorizados, mas faz pouco para evitar que colonos estabeleçam novos postos desde o início do plano de paz.

Sharon enfrenta crescente pressão doméstica e internacional para retirar assentamentos em territórios ocupados e suspender os bloqueios impostos a cidades palestinas com o fim de encerrar três anos de violência.

Os Estados Unidos anunciaram na terça-feira que penalizariam Israel pela expansão dos assentamentos e do muro em torno das cidades palestinas, deduzindo quase 290 milhões de dólares de um pacote de garantias de empréstimo.