Sharon aprova plano para controlar acesso a Jerusalém

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 30 de janeiro de 2002 as 00:34, por: cdb

O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, aprovou um plano para criar um cordão de segurança em volta de Jerusalém para proteger a cidade de novos atentados a bomba suicidas. A proposta inclui a colocação de mais cercas, obstáculos e câmeras de circuito fechado, assim como um contingente maior de policiais para controlar o acesso à cidade de quem vem da Cisjordânia. Em uma reunião com os serviços de segurança, Sharon disse que algumas cidades palestinas em volta de Jerusalém deveriam estar incluídas nesse cordão de isolamento. O plano foi debatido pelo gabinete israelense.

O ministro da Segurança Interna de Israel, Uzi Landau, disse que o objetivo é manter os palestinos fora de Jerusalém através de obstáculos físicos. Mas Landau negou notícias divulgadas na imprensa israelense de que pretende construir um muro permanente entre Jerusalém Oriental – onde a maioria da população é árabe – e a parte Ocidental da cidade. O plano foi discutido horas depois de forças israelenses terem entrado em um vilarejo palestino perto da cidade de Belém, na Cisjordânia, e prendido três supostos militantes da Jihad Islâmica.