Servidores públicos farão greve mesmo depois de reunião com Berzoini

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 7 de julho de 2003 as 19:47, por: cdb

Os servidores públicos estão decididos a fazer greve a partir de desta terça-feira. A afirmação é dos representantes da Federação Nacional dos Servidores da Previdência Social (FENAS), João dos Santos.

Representantes de entidades de servidores foram convocados nesta segunda-feira, às pressas, pelo ministro da Previdência Social, Ricardo Berzoini, e pela Casa Civil para discutir a proposta do Executivo de reforma da Previdência. Mas a reunião não fez os servidores abrirem mão da greve.

João dos Santos disse que a categoria está irredutível a alguns pontos da reforma e só aceita fazer negociações se a PEC 40 for retirada imediatamente do Congresso Nacional. Ele defende que com a proposta do Legislativo não é possível negociar com o governo.

Se acontecer, será a primeira paralisação nacional no governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Nesta terça, às 10h, servidores vão fazer uma assembléia geral para discutir as estratégias da greve. João acredita que a greve será por tempo inderminado e terá a adesão de 80% dos servidores.