Serra quer apoio de PFL e PTB para o segundo turno

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 7 de outubro de 2002 as 23:30, por: cdb

A coligação PMDB/PSDB do candidato José Serra está tentando atrair o PFL e o PTB para uma aliança no segundo turno.

Os partidos desistiram de indicar um coordenador de campanha para substituir Pimenta da Veiga e estão propondo a formação de um colegiado com as agremiações que apoiarem o candidato tucano no segundo turno.

“Por enquanto, a coordenação fica com os presidentes do PSDB e do PMDB, mas o ideal seria a formação de um colegiado com os partidos que nos dessem apoio”, disse o presidente do PSDB, José Aníbal, candidato derrotado ao senado por São Paulo.

“Vamos ampliar com o PFL e o PPB para formar um grande concerto de apoio ao Serra”, completou o presidente do PMDB, Michel Temer, deputado reeleito.

Novidades

Os dois líderes disseram que já iniciaram conversas com os partidos citados, mas se recusaram a detalhar em que ponto estão as negociações.

“Amanhã (terça-feira) vamos trazer novidades”, disse José Aníbal.

O líder tucano afirma que é posssível fechar um acordo com o PFL apesar dos conflitos com o PSDB durante o primeiro turno e principalmente no episódio Roseana Sarney.

“Agora, é uma nova eleição e uma nova campanha, que estão começando hoje”, afirmou Aníbal.

Conversas

Ele também citou o PTB e o PV como partidos com os quais teria interesse em conversar.

Perguntado sobre Ciro Gomes, do PPS, e Anthony Garotinho, do PSB, Aníbal disse: “Podemos conversar com todo mundo, sem restrições, para adensar a campanha de Serra”.

O deputado Michel Temer disse que começa nesta terça-feira a conversar com setores do PMDB que estão reticentes ou pouco empolgados com a candidatura Serra, em busca de apoio.

Mas Temer descarta buscar apoio no grupo do senador Orestes Quércia, que está apoiando Luiz Inácio Lula da Silva.

“O PMDB é nosso”, disse Temer quando indagado sobre o assunto.