Senadores querem criar mecanismo de controle social para CPI

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 18 de abril de 2012 as 14:49, por: cdb

Senadores que atuarão na investigação da CPI do Cachoeira vão apresentar à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) uma proposta para montar uma comissão de acompanhamento das apurações no Congresso. Os senadores Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), Pedro Taques (PDT-MT) e Pedro Simon (PMDB-RS) participam, nesta quarta-feira (18), às 18 horas, de uma reunião com a direção da OAB e outras entidades para formalizar a criação dessa instância de monitoramento.

Segundo o senador Randolfe Rodrigues, a ideia é a população acompanhar as atividades da comissão, tomar conhecimento das informações e dos encaminhamentos que será dado ao que for apurado, uma espécie de controle social, para evitar desvios nas investigações.

Ele disse ainda que esta é a primeira reunião para dar encaminhamento à proposta, inclusive para descobrir como será possível formar esse grupo, sob o ponto de vista de jurídico.

Essa comissão paralela, da qual fará parte também a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), acompanhará os trabalhos da CPI, que vai investigar as informações obtidas pela Polícia Federal, por meio das operações Vegas e Monte Carlo sobre jogos de azar, que indicam o envolvimento de agentes públicos e empresas privadas com o contraventor Carlinhos Cachoeira.

Há suspeitas de que políticos e empresários receberam dinheiro de Cachoeira para promover tráfico de influência a fim de, entre outras ações, aprovar propostas, no Congresso, que beneficiasse o setor.

De Brasília
Com agências

 

..