Senado encerra as investigações com renúncia de Jader

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 5 de outubro de 2001 as 11:39, por: cdb

O senador Jader Barbalho esperou o encerramento da sessão do Senado, nesta quinta-feira, para mandar um assessor, no início da noite, entregar a carta de renúncia ao mandato e se livrar do processo que poderia o incriminar no desvio de cerca de R$ 300 milhões do Banpará, segundo cálculos do ex-policial federal e senador Romeu Tuma, responsável pelas investigações sobre o caso na Comissão de Ética e Decoro Parlamentar.

A carta foi entregue ao presidente da Casa, senador Ramez Tebet, e será lida em plenário nesta sexta-feira.

O documento mais esperado dos últimos meses na política brasileira foi entregue por Barbalho na véspera da apresentação, pelo senador Antônio Carlos Valadares, do parecer sobre a abertura de processo contra o senador paraense.

Mas com a renúncia, o processo por quebra de decoro parlamentar será arquivado e Barbalho não perderá os direitos políticos, podendo candidatar-se ao governo do estado do Pará, como pretende, ou mesmo ao Senado, em 2002.

Barbalho deixou Belém, capital do Pará, de manhã bem cedo, em um jatinho particular, e não se sabe ao certo o seu paradeiro. Especula-se que o senador tenha se deslocado para o estado do Ceará, onde possui uma casa de veraneio.

Barbalho é suspeito de desviar verbas do Banpará (Banco do estado do Pará) e da extinta Sudam (Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia).

Com a renúncia, Barbalho não ficará livre dos inquéritos criminais contra a sua pessoa, uma vez que o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a quebra de seu sigilo bancário.

Os procuradores de Justiça no Pará poderão pedir aos juízes federais medidas contra o ex-senador, que corre o risco de ir parar na cadeia.