Senado aprova empréstimo de U$ 60 milhões para o Governo da Bahia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 30 de outubro de 2003 as 18:50, por: cdb

O plenário do Senado aprovou nesta quinta-feira, por votação simbólica, o empréstimo de U$ 60 milhões do Banco Mundial para o Governo da Bahia. A aprovação foi concluída logo depois que o empréstimo de R$ 493 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) também foi aprovado pelo plenário, contando, inclusive, com a ajuda dos senadores nordestinos.

Principal articulador da aprovação do empréstimo, o senador César Borges (PFL/BA), aproveitou a votação para reforçar o pleito do Nordeste de receber um tratamento mais justo por parte do BNDES, no que diz respeito ao financiamento regional. “Não se pode continuar com a política de dois pesos e duas medidas. Infelizmente, esta é a realidade neste Governo. Para os aliados, todas as benesses; para quem não é aliado, restam dificuldades na tramitação, como é o caso do metrô de Salvador”, disse.

O senador Eduardo Suplicy (PT/SP), ex-marido da prefeita de São Paulo, Marta Suplicy – que causou todo o mal-estar com os senadores nordestinos – fez questão de permanecer em plenário durante a votação e registrar seu voto favorável aos interesses da Bahia. “Como senador de São Paulo, apoio o projeto da Bahia e digo que vamos agir da mesma forma quando formos analisar os projetos dos metrôs de Salvador, Recife, e de todas as capitais brasileiras”, disse.

O empréstimo aprovado hoje para a Bahia será usado na execução da segunda fase do Projeto de Educação do Estado. O Governo da Bahia terá que garantir a contrapartida de U$ 40 milhões para concluir o programa. O objetivo é aumentar o acesso ao ensino médio no Estado e fornecer equipamentos para as escolas baianas. A fase dois do projeto de Educação ainda prevê a construção de escolas em áreas indígenas, como é o caso dos Tupinambás de Olivença.