Semana do Peixe aumenta vendas em até 50%

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 24 de setembro de 2004 as 14:39, por: cdb

Os primeiros números da 2ª Semana do Peixe revelam aumento de até 50% na venda de pescado em algumas cidades brasileiras. O resultado parcial foi divulgado pela Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca. Nesta sexta-feira, o ministro José Fritsch visitou a Feira do Guará, uma das mais populares no Distrito Federal, para conferir o desempenho da campanha e até degustou receitas preparadas pelos comerciantes do local.

A Semana do Peixe foi criada para incentivar a produção e consumo de pescado em todo o país, como forma de fortalecer a piscicultura. Em cidades como Fortaleza, os descontos nos preços de produtos chegaram a 40%, o que elevou o volume de vendas em 50%, segundo informações da Associação Cearense de Supermercados (Acesu).

Também houve aumentos significativos nas vendas no Mato Grosso do Sul, onde os descontos médios chegaram a 30%; em Manaus e Brasília, onde as vendas cresceram em média 25% e em Belo Horizonte. Das cidades que já repassarem números para a secretaria, o menor resultado foi no Rio, onde os descontos variaram entre 5% e 15 %.

O mercado mundial de pescado movimenta por ano US$ 60 bilhões e a participação brasileira é de cerca de US$ 400 milhões, menos de 1%, embora o país tenha potencial para produzir até 13,7% do pescado do mundo.

Para os comerciantes, os resultados da promoção estão sendo bons.

– Através dos acordos que conseguimos fazer com os produtores, conseguimos reduzir os preços em até 30% e as vendas cresceram bastante também – comemora Jorge Ueda, dono de uma peixaria na Feira do Guará.

Segundo o ministro, a campanha exigiu a reorganização da cadeia produtiva, permitindo aos produtores ganhar mais e aos consumidores pagar menos.

– Nós conseguimos diminuir a quantidade de intermediários entre o produtor e o vendedor. Diminuindo os intermediários, a relação passa a ser mais direta entre a produção, a indústria e o consumidor – concluiu.