Seis funcionários públicos são seqüestrados na Colômbia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 7 de dezembro de 2003 as 21:37, por: cdb

Seis funcionários do Governo colombiano que realizavam uma missão nas selvas do Chocó, departamento da fronteira noroeste com Panamá, foram seqüestrados, informaram neste domingo fontes oficiais.

Cinco dos reféns são funcionários do Ministério de Ambiente, Desenvolvimento e Moradia, e o outro do Instituto Nacional de Vias (Invias), disse a diretora desta segunda entidade, Alicia Naranjo.

A funcionária informou aos jornalistas de Bogotá que o seqüestro em massa foi cometido, aparentemente, pelo Exército de Libertação Nacional (ELN), que é a segunda guerrilha do país depois das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

O governo só teve indícios do ocorrido na sexta-feira passada, três dias depois do seqüestro, segundo um camponês que servia de guia aos reféns, acrescentou Naranjo.

A funcionária disse que os seis funcionários tinham como missão realizar um estudo de impacto ambiental para um projeto de estrada na região do Alto Baudó, a mais de 700 quilômetros da capital colombiana.

As vítimas foram identificadas como Jorge Idárraga, Fernando Betancur, Joaquín Clavijo, Jairo Argüello, Alfonso Hernández e Hernando González, os cinco primeiros da pasta de Ambiente e o último da Invias.