Segurança Presente ultrapassa a marca de 1,4 mil prisões

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 1 de junho de 2016 as 13:57, por: cdb

No Méier, segundo o coordenador da Operação, capitão Hugo Coque, os índices criminais têm apresentado queda

Por Redação, com ACS – do Rio de Janeiro:

Desde que foi iniciada, há seis meses, a Operação Segurança Presente ultrapassou a marca de 100 capturas de foragidos da Justiça e mais de 1,4 mil prisões realizadas no Aterro do Flamengo, na Lagoa Rodrigo de Freitas e no Méier. Também foram realizados 375 acolhimentos de moradores de rua.

Mais de 100 foragidos da Justiça foram capturados durante as ações
Mais de 100 foragidos da Justiça foram capturados durante as ações

No Méier, segundo o coordenador da Operação, capitão Hugo Coque, os índices criminais têm apresentado queda. Foi registrada redução de 30% a 50% nos casos de roubos e furtos, em comparação ao ano passado.

– Nossa ação tem sido realizada com o apoio do 3º Batalhão. Toda a ação conta com o apoio da sociedade. Nosso planejamento leva em conta as demandas da população, que nos procura para fazer denúncias e pedir atenção para locais específicos – disse o capitão.

Queda de roubos

Já no Aterro do Flamengo, houve uma diminuição de 48% dos casos de roubos a transeuntes na área.

– Com o apoio da Polícia Civil, localizamos, por meio de nossas abordagens, 55 foragidos da Justiça. Com a parceria de outros órgãos e forças, conseguimos atingir resultados de forma integrada – ressaltou o capitão Leonardo Laureano, coordenador do Aterro Presente.

Segundo o coordenador da Operação Lagoa Presente, capitão Henry Miranda, a ação já atingiu dois objetivos importantes: a redução da criminalidade e a adesão de moradores. Na área, roubos e furtos foram reduzidos em 83%.

– Estamos cada vez mais próximos de quem mora no entorno da Lagoa. Não tivemos nenhum roubo de bicicleta e em estabelecimento comercial desde o início de nossa operação – afirmou Henry Miranda.

Apoio da população

Para a moradora do Méier e primeira-secretária do Conselho Comunitário de Segurança, Janete Allen, a Operação reforçou o patrulhamento no bairro.

– Foi a melhor coisa que aconteceu no Méier. O grupo de agentes da ação está de parabéns. Há uma atitude de aproximação com os moradores e isso nos conforta bastante – disse Janete.

Moradora da Lagoa, Ana Julia Teves Grünewald, de 52 anos, criou junto com colegas uma campanha de apoio à Operação. Em outubro, será realizado um “abraço” em torno do cartão- postal para reforçar o apoio à iniciativa.

– Criamos uma comissão e decidimos realizar a campanha para divulgar este trabalho tão importante. Moradores e comerciantes aderiram e vamos fazer adesivos e até camisas com o nosso slogan, que é Lagoa Presente: Abrace Esta Ideia – ressaltou Ana Julia.

 Lapa é exemplo

A Segurança Presente foi inspirada na Lapa Presente, que começou a atuar em janeiro de 2014. A ação conta com a participação de órgãos como a Secretaria de Assistência Social; polícias Militar e Civil; Comando Militar do Leste; Secretaria Executiva de Coordenação de Governo da Prefeitura; Guarda Municipal; secretarias municipais de Ordem Pública, de Desenvolvimento Social, de Conservação, de Transportes; e Comlurb.