Seguradoras pedem controle das empresas da Parmalat nas Ilhas Cayman

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 25 de dezembro de 2003 as 13:56, por: cdb

Mais problemas para a gigante italiana Parmalat. Um dia após a empresa ter dado entrada com um pedido de concordata, empresas internacionais de seguros disseram possuir bônus não pagos pela companhia de laticínios e pediram o controle de unidades da Parmalat nas Ilhas Caymann.

Esta é a primeira ação pública de credores da empresa para tentar recuperar parte dos milhões de dólares em investimentos, ameaçados pela crise na companhia italiana. As seguradoras deram entrada no Tribunal Supremo das Ilhas Caymann e pediram a liquidação judicial das subsidiárias Food Holdings e Dairy Holdings. Jefferson-Pilot Life Insurance, Monumental Life Insurance, New York Life Insurance & Annuity, Principal Life Insurance, Transamerica Occidental Life Insurance e Transamerica Life Insurance querem o controle das subsidiárias Parmalat.

Fiscais italianos investigam uma suposta fraude no oitavo grupo industrial da Itália, após encontrarem um rombo financeiro que poderia superar os 10 bilhões de euros, “um desastre vergonhoso”, segundo o ministro italiano da Agricultura, Gianni Alemanno.

Cerca de 20 pessoas, incluindo o ex-presidente-executivo e fundador da empresa, Calisto Tanzi, estão sendo investigados, sob acusação de fraude, contabilidade falsa e manipulação dos mercados.

Tanzi está foragido. Os executivos que já depuseram afirmam que uma extensa rede de empresas no exterior encobriu perdas na controladora do grupo.