Secretário da Saúde visita o Centro de Controle de Zoonoses

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 9 de março de 2012 as 11:52, por: cdb

O secretário da Saúde da capital, Clécio Espezim, visitou nesta sexta-feira o Centro de Controle de Zoonoses. Esta é a primeira vez que ele vai ao local depois de tomar posse no cargo, em primeiro de março. Na oportunidade ele conversou com técnicos que atuam naquele órgão e ouviu um relato das atividades desenvolvidas no CCZ. “Vocês fazem parte do sucesso que temos obtido nestes últimos anos”, destacou o secretário.

 

De acordo com o relatório apresentado, Florianópolis continua sendo a única capital do país em que não há registro de casos autóctones (contraídos no próprio território) de Dengue. O número de focos detectados do mosquito transmissor da doença que foi de 17 no período de 1º de janeiro a nove de março de 2011, caiu para apenas quatro no mesmo período de 2012. Ainda segundo o relato, o município conta com 1215 armadilhas de captura do inseto espalhadas por toda cidade, com vistoria semanal. Além disso, em outros 726 locais como cemitérios, depósitos de material de construção, ferro velhos e transportadoras este monitoramento é feito de modo mais detalhado.

 

Outra atividade importante desenvolvida pelo CCZ é o controle de doenças transmitidas por animais. Entre elas se destacam a Raiva, a Leptospirose e a Leishmaniose. Desde 1983 não há casos e raiva canina em Florianópolis, mas se tem registros de ocorrência da doença em animais de outras espécies nas áreas rurais.Quanto a Leishmaniose, que apresentou um pequeno surto em 2011 no Canto dos Araçás, a situação está controlada graças a ação do CCZ.

 

LAMUF

 

O secretário visitou também as dependências da Diretoria do Bem Estar Animal e do Laboratório Municipal de Florianópolis (Lamuf), anexos ao CCZ. Uma das atividades desenvolvidas nesta unidade são a coleta e o exame da qualidade da água ofertada à população através da CASAN e de outras fontes, além da balneabilidade de nossas praias e lagoas, em parceria com a FATMA.

 

O Lamuf responde ainda por uma série de exames clínicos solicitados através da Rede Municipal de Saúde, incluindo todas as gestantes atendidas nos Centros de Saúde. Em 2011 a unidade realizou mais de 16 mil testes para detecção do HIV. Além disso, procedimento do mesmo tipo para hepatites dos tipos A,B,C e D, Tuberculose, Sífilis e Toxioplasmose entre outras. Recentemente a unidade foi incluída numa ação do Ministério da Saúde para o controle da Esquistossomose.