Secretário da Receita quer aumentar imposto sobre a cachaça

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 29 de maio de 2007 as 12:35, por: cdb

O secretário da Receita, Jorge Rachid, defendeu nesta terça-feira, na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, o aumento do imposto sobre a cachaça. O assunto está na pauta da comissão, onde se discute a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados sobre a cachaça. Rachid alegou que esse é um produto que faz parte do grupo de tributos que têm o principio da seletividade, ou seja, quanto menos essencial, mais tributável, e quanto mais essencial menos taxado.

– Bebida é um tributo bem taxado, assim como o cigarro, em quase toda parte do mundo. No Brasil, de vez em quando precisamos fazer um reajuste – afirmou.

Rachid participou de audiência pública na comissão, sobre arrecadação. O presidente da Comissão, senador Aloizio Mercadante, também se disse favorável ao aumento da tributação, já que o álcool, assim como o tabaco, prejudica a saúde da população, provoca doenças e aumenta o número de internações hospitalares. O 2º Levantamento Domiciliar sobre uso de Drogas Psicotrópicas no Brasil, realizado pela Secretaria Nacional Antidrogas (Senad), em 2005, estima que existam mais de 5 milhões de brasileiros dependentes de álcool entre 12 e 65 anos.

De acordo com a pesquisa, a cada seis homens que experimentam o álcool, um se torna alcoolista – termo utilizado para quem dependência da substância. Para as mulheres, a razão é menor: a cada dez que experimentam, uma se torna dependente.