Secretaria orienta população que vive perto a rio poluído

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 1 de abril de 2003 as 16:15, por: cdb

Os técnicos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e da Secretaria de Agricultura do Estado do Rio de Janeiro estão orientando os agricultores e pecuaristas das áreas atingidas pela contaminação do rio Pomba, na região noroeste fluminense, para que não deixem os animais beberem a água do rio nem irriguem suas plantações.

O secretário de Agricultura, Christino Áureo, que passou grande parte da manhã sobrevoando as áreas contaminadas, informou que a suspensão temporária da irrigação não trará grandes prejuízos, porque a época é de boa precipitação de chuvas na região.

Áureo revelou que a secretaria de Agricultura está monitorando o fluxo de produtos agrícolas dos locais afetados, de forma a evitar que alimentos contaminados cheguem às feiras e supermercados.

Nesta terça-feira, a Cataguazes Celulose, empresa responsável pelo dique com resíduos tóxicos que se rompeu e causou a contaminação do rio Pomba, foi multada em R$ 50 milhões pelo Batalhão de Polícia Florestal e de Meio Ambiente do Rio de Janeiro.

O batalhão da PM tem convênio com o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que lhe dá poderes para aplicar a punição. A multa foi aplicada com base no Decreto 3.179, que regulamenta a Lei de Crimes Ambientais.