Secretaria de Políticas para as Mulheres discute plano nacional em defesa da mulher

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 9 de abril de 2012 as 11:55, por: cdb

Agência Brasil

Brasília – Para intensificar a discussão à respeito do Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, 40 gestoras estaduais de políticas para as mulheres reuniram-se na manhã de hoje (9), em Brasília, para estabelecer a cooperação entre o poder Judiciário, por meio dos Tribunais de Justiça, Ministérios Públicos e afins, para o cumprimento das leis que resguardam os direitos das mulheres. O encontro que teve início hoje vai até a próxima quarta-feira (12).

A ministra da Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM), Eleonora Menicucci, informou à Agência Brasil oque o governo quer a implementação do projeto. “A rede ainda é incipiente, mas essa reunião de três dias promete muito, eu tenho muita esperança na vivacidade das responsáveis pelo pacto. A coisa mais democrática neste país é a violência contra a mulher. Não aceitamos mais isto. A luta ideológica é para dentro e para fora do governo”, ressaltou.

Outro ponto da reunião é a proposta de investimento no valor de R$ 36 milhões em serviços especializados que aumentarão em 10% os atendimentos nos municípios, 30% no País e a ampliação da base de dados da Central de Atendimento Mulher – Ligue 180, que integra a rede de atendimentos às mulheres que está sendo reestruturada para medir com mais eficiência a dimensão real do problema da violência nos estados.

A secretária da Mulher da Paraíba, Iraê Lucena, ressaltou a importância de existir uma base de informações de qualidade.”A partir do mês de maio vamos apresentar a proposta para o enfrentamento da violência no estado da Paraíba. Um acordo foi celebrado entre o estado [da Paraíba] e o Instituto de Desenvolvimento Municipal e Estadual da Paraíba (Ideme) para segmentar os dados estatísticos da violência”, disse. Até agora, apenas os estados do Amazonas, Espírito Santo, Paraíba e o Distrito Federal assinaram a repactuação.
 

Edição: Fábio Massalli