Schwarzenegger declara apoio a John McCain

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 31 de janeiro de 2008 as 19:28, por: cdb

O governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, anunciou oficialmente nesta quinta-feira seu apoio ao senador John McCain, que venceu a primária no Estado da Flórida, na disputa pela indicação como candidato à Casa Branca pelo Partido Republicano.

Em discurso realizado nesta quinta-feira em Los Angeles, o governador da Califórnia descreveu McCain como “um grande herói americano”.

— Esta é a razão pela qual estou apoiando o senador McCain para ser o próximo presidente dos Estados Unidos, porque estou interessado em um grande futuro e acredito que o senador McCain provou várias vezes que está se esforçando para fazer o que é preciso —, disse Schwarzenegger.

O governador é um dos nomes mais populares do Partido Republicano e, assim como McCain, também desperta simpatia entre integrantes da ala moderada do Partido Democrata.
Schwarzenegger administra o Estado com o maior número de delegados na disputa pela indicação do Partido Republicado: 173 do total de 2.348.

As primárias da Califórnia serão realizadas na chamada Super Terça-Feira, no próximo dia 5, quando 24 Estados americanos vão realizar primárias simultâneas.

O republicano que vencer as primárias da Califórnia conseguirá cerca de 15% do total de 1.191 delegados necessários para garantir a nomeação do partido.

Boa semana

McCain teve uma boa semana, que incluiu a vitória na primária da Flórida. O resultado significa que ele conseguiu mais delegados, que vão escolher o candidato dos republicanos à Presidência dos Estados Unidos em setembro.

Além de sair à frente de seu principal adversário, Mitt Romney, McCain também conseguiu o apoio do ex-prefeito de Nova York, Rudolph Giuliani, que se retirou da disputa republicana depois de ficar em terceiro na primária da Flórida.

Giuliani estava presente no discurso de Schwarzenegger em Los Angeles. Ao anunciar seu apoio a McCain, na quarta-feira, Giuliani também chamou de “o senador de “herói americano”.

O apoio de Giuliani a McCain foi anunciado na Biblioteca Presidencial Ronald Reagan, que, poucas horas mais tarde, serviu de cenário para um debate entre os pré-candidatos republicanos organizado pela rede CNN.

O debate foi marcado por novas trocas de agressões entre McCain e Mitt Romney, ex-governador de Massachusetts. O desconforto entre os dois, que sentaram lado a lado, era visível. Enquanto Romney falava, McCain dava um sorriso irônico ou franzia a testa.

Romney respondeu uma acusação feita durante a campanha por McCain, que acusou o ex-governador de ter defendido um prazo para a retirada americana do Iraque.

— Eu não proponho e nunca propus um prazo para a retirada —, disse Romney.

— E sugerir isso a poucos dias da primária da Flórida sem dar tempo para a minha defesa é um truque sujo que, tenho certeza, Ronald Reagan jamais aprovaria —, completou.
 
O comentário despertou aplausos da platéia. McCain retrucou que foi Romney quem tomou a dianteira das acusações, já que sua campanha é que começou a exibir uma série de anúncios de rádio e TV com críticas duras a McCain e ao ex-governador Mike Huckabee.