Schumacher vence GP de San Marino e Barrichello em terceiro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 20 de abril de 2003 as 10:49, por: cdb

O piloto da Ferrari, Michael Schumacher, venceu, na manhã deste domingo, o GP de San Marino, em Ímola, Itália. O finlandês Kimi Raikkonen, da McLaren, e o brasileiro Rubens Barrichello, da Ferrari, chegaram atrás do alemão.

A 65ª vitória da carreira de Schumacher acontece no dia em que sua mãe, Elisabeth Schumacher, faleceu em Colônia, na Alemanha, onde estava internada em coma.

Mesmo com a notícia da morte, Schumcaher e seu irmão Ralf decidiram concorrer no circuito de Ímola. Eles receberam as condolências da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) e foram liberados de todas as cerimônias antes, e depois do Grande Prêmio de San Marino.

Ralf Schumacher terminou em quarto lugar, seguido pelo escocês David Coulthard, da McLaren; do espanhol Fernando Alonso, da Renault; do colombiano Juan Pablo Montoya, da Williams; e do inglês Jenson Button, da BAR.

No sábado, os pilotos voaram para Colônia, logo depois do encerramento do treino, em que comemoraram discretamente a pole position e a 2ª colocação estabelecidas no circuito Enzo e Dino Ferrari.

Schummy e o irmão não participaram das reuniões com os engenheiros da equipe e foram ao heliporto do circuito. De lá voaram para Bolonha onde a tripulação do avião de Ralf os aguardava para levá-los até Colônia, distante uma hora e meia de vôo.

A doença que acometeu a mãe dos pilotos não foi revelada. “É uma assunto particular. Não há mudanças no seu estado nos últimos dias. Ela estava internada desde a quinta-feira da semana passada e tanto Michael quanto Ralf passaram os últimos dias próximo dela, antes de viajarem aqui para Ímola”.

O que se comenta – e a informação deve mesmo proceder porque a imprensa alemã até já divulgou o fato em outras ocasiões – é que Elisabete consome doses elevadas de álcool, notadamente depois da separação do marido, Rolf, em 1997.