Sarney arquiva pedido do PT sobre investigação de ACM

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 6 de março de 2003 as 08:23, por: cdb

Utilizando a prerrogativa de presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) decidiu, sozinho, arquivar o pedido do PT para que o Conselho de Ética da Casa investigasse o envolvimento do senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA) no escândalo dos grampos ilegais na Bahia.

“Minha posição de presidente da Casa é de não fazer juízos de valor, cumprir o Regimento e cumprir a Constituição”, disse. Segundo Sarney, só há dois casos em que um senador pode perder o mandato por crimes cometidos fora do mandato: abuso econômico e se for condenado com sentença transitada em julgado, o que não é o caso.

Agora, para o Conselho começar a investigar, é preciso que algum partido ou a Mesa encaminhem uma representação. A senadora Heloisa Helena (PT) disse que vai entrar com recurso no Conselho, alegando que em casos anteriores o partido pediu investigações preliminares antes de entrar com a representação pedindo a abertura de processo.