Sargento sugere paralisação de policiais para pressionar votação da PEC 300

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 31 de maio de 2011 as 11:55, por: cdb

O presidente em exercício da Associação Nacional de Entidades Representativas de Praças Militares Estaduais (Anaspra) e deputado estadual do Tocantins, Sargento Aragão (PPS), sugeriu que a categoria faça paralisação de uma hora para que o presidente da Câmara, Marco Maia, explique por que a PEC 300/08 não entra na pauta do Plenário. A proposta foi aprovada em primeiro turno no ano passado.

Aragão ressaltou que, nos estados em que houve mobilização por melhorias salariais, “as condições são bem melhores”. Em Tocantins, segundo ele, até dezembro deste ano o salário dos policiais será de R$ 4 mil. Ele disse ainda que os protestos renderam punição para 96 policiais, mas todos já estão reintegrados.

O presidente da Anaspra participa de audiência da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado que discute projetos de interesse dos policias. O debate ocorre no auditório Nereu Ramos.

Tempo real:14:31 – Policial diz que mobilização da PM de Sergipe levou a melhores salários14:12 – Ex-deputado pede votação do piso salarial dos policiais em segundo turno13:57 – Comissão de Segurança realiza neste momento audiência sobre a PEC 30008:16 – Comissão de Segurança Pública discute PEC 300Íntegra da proposta:PEC-300/2008Reportagem – Maria Neves
Edição – Daniella Cronemberger