São Paulo deve ter muito calor e chuva

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010 as 10:36, por: cdb

A previsão do tempo para nesta quarta-feira em São Paulo é de calor, segundo informou o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), ligado à Prefeitura. Segundo a equipe de meteorologistas do órgão, o sol deve predominar durante o dia favorecendo a elevação da temperatura, que deve passar de 32ºC.

Nesta quarta-feira a temperatura mais alta registrada foi 33,8ºC e choveu 13,3 milímetros na capital. Hoje pode haver novas pancadas de chuva isoladas em uma ou outra região.
O mês de fevereiro começou com muita chuva. No dia 1º o nível de precipitação foi de 10% do esperado para todo o mês. esmo assim. O CGE  estima que o volume de chuva deve diminuir, na comparação com janeiro, quando o volume de chuva chegou a 461,3 mm, 93% acima do esperado. Cada milímetro corresponde a um litro de água sobre um metro quadrado.

De acordo com a Defesa Civil, a chuva foi responsável por 70 mortes em todo o estado, das quais três ocorreram no dia 28 de janeiro em Francisco Morato (SP), por conta de um deslizamento de terra.

Depois de mais de 30 dias com as ruas alagadas, a água começa a escoar na terça-feira, na região do Jardim Helena, que compreende os bairros Jardim Pantanal e Jardim Romano, na zona leste da cidade.

O subprefeito de São Miguel Paulista, Milton Persoli, disse à Agência Brasil que está sendo organizado um mutirão de limpeza para sexta-feira e sábado.

– As pessoas vão limpar as casas e jogar fora, nós vamos limpar o que elas jogarem – disse.

Na quarta-feira, a Defensoria Pública encaminhou um ofício à prefeitura sugerindo que seja decretado o Estado de calamidade pública na região. Segundo ele, serão disponibilizados caminhões para o recolhimento de entulho.

– Estamos recebendo ajuda de onze subprefeituras, ao total pensamos em contar com mil pessoas para limpar a região – disse.

Persoli afirmou que a rotina da região tende a voltar ao normal com a diminuição das chuvas e as escolas municipais voltarão a funcionar normalmente na próxima segunda-feira.

O subprefeito disse que “tem conversado com profissionais de saúde” para fazer, durante o mutirão, alguma ação que cuide também da saúde das pessoas.

– Mas não definimos nada ainda, estamos estudando como atender estas pessoas – disse.

Cerca de 6 mil famílias vivem na área afetada pela chuva.

– Essa região é a várzea do Tietê, sempre terá enchentes. Não existe solução para o problema das enchentes, o que deveríamos fazer é tirar as residências do local – disse.