São Paulo bate o Vasco e avança na Copa Sul-Americana

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 3 de setembro de 2003 as 23:51, por: cdb

O São Paulo está classificado à próxima fase da Copa Sul-Americana. Nesta quarta-feira, apesar de precisar apenas de uma empate para avançar no torneio, o Tricolor Paulista venceu o Vasco por 2 x 1, em partida realizada no estádio do Morumbi, válida pelo Grupo 3.

Os gols dos paulistas foram anotados por Rico e Kléber, que fizeram o trabalho de Luís Fabiano. O artilheiro são-paulino está servindo a Seleção Brasileira nas duas primeiras partidas das Eliminatórias Sul-Americanas. A estréia acontece no próximo domingo contra a Colômbia, em Barranquilha. Wellington Monteiro fez para os cariocas.

Agora, o time comandando pelo técnico Roberto Rojas irá enfrentar o Fluminense nas semifinais da preliminar brasileira. O Tricolor Carioca se classificou ao derrotar o Atlético-MG, também nesta quarta-feira, em Belo Horizonte.

O Tricolor Paulista segue atrás da premiação do torneio, destacada pelos jogadores como principal motivação para a Copa Sul-Americana. O campeão receberá US$ 750 mil. O elenco, inclusive, também receberá um bicho por essa classificação.

Já ao Vasco resta o Campeonato Brasileiro. Porém, a campanha dos cariocas é ruim. Com 36 pontos, os vascaínos aparecem na 18º colocação, ou seja, muito mais perto do rebaixamento. O São Paulo, por sua vez, segue na terceira posição, dois pontos atrás de Cruzeiro e Santos.

O Jogo
Apesar de precisar apenas de um empate para avançar à próxima fase da Copa Sul-Americana, o São Paulo começou melhor que o Vasco no estádio do Morumbi, que estava praticamente vazio. A postura deu resultado e, logo aos 6min, conseguiu abriu o placar de forma irregular.

Kléber tabelou com Leonardo e cruzou para Rico. O atacante, em posição de impedimento, tocou de calcanhar para o gol. Na comemoração, o são-paulino colocou um gorro na cabeça – sempre reclama muito do frio – e simulou estar fazendo uma ligação para Luís Fabiano no orelhão atrás da meta vascaína.

O gol não mudou muito o panorama da partida. O Tricolor Paulista continuava melhor e o Vasco não conseguia superar os marcadores adversários. Quando isso acontecia, o São Paulo utilizava as faltas. O artifício também era repetido pelos cariocas.

A superioridade são-paulina foi revertida em gol novamente aos 21min. Wescley falhou e entregou a bola para Gustavo Nery. O polivalente foi à linha de fundo e cruzou para trás. Kléber, livre de marcação, chutou em cima do goleiro Fábio, que não conseguiu segurar. A exemplo de Rico, o atacante também foi ligar para Luís Fabiano no orelhão do estádio do Morumbi.

A boa atuação do Tricolor Paulista era facilitada pela participação de Ricardinho. O meia dava a organização necessária ao time, que conseguia envolver completamente o Vasco. Aliás, os cariocas faziam uma partida muito ruim. Não conseguiam marcar e tão pouco atacar.

Para tentar reverter o resultado, o técnico Mauro Galvão fez duas alterações, deixando o time mais ofensivo. Moraes e Ygor entraram nos lugares de Rubens e Bruno Lazaroni. As alterações até fizeram o Vasco melhorar um pouco, mas o São Paulo utiliza os contra-ataques.

Aos 10min, o Tricolor Paulista perdeu chance clara de marcar o terceiro. Ricardinho, de calcanhar, colocou Kléber na frente de Fábio. O atacante tentou passar pelo goleiro, que conseguiu defender. No rebote, Rico chutou para fora com o gol vazio.

O jogo continuou nesta toada. O Vasco procurava sair mais, e o São Paulo tocava a bola, explorando o desespero vascaíno. Os cariocas ainda fizeram mais uma alteração: Allan entrou no lugar de Léo Borges. A mudança de resultado.

O time comandando por Roberto Rojas sumiu em campo e deixou espaço para o Vasco, que diminuiu o placar. Aos 30min, o lateral-direito Wellington Monteiro tabelou com Donizete, recebeu na área e chutou cruzado sem chances para Rogério Ceni.

A reação vascaína parou no primeiro gol e o São Paulo, que já havia derrotado o Grêmio, terminou classificado com 100% de aprovei