São cometidos na Rússia sete milhões de crimes por ano

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 26 de dezembro de 2003 as 10:47, por: cdb

A cada ano são cometidos na Rússia pelo menos sete milhões de crimes, mas só a metade é denunciada à polícia, revelou nesta sexta-feira, Andrei Sitkovski, diretor do Centro de Estudos do Crime do Ministério do Interior.

– A criminalidade real na Rússia é de 2 a 2,5 vezes maior que o que dizem os dados oficiais -disse Sitkosvaki, acrescentando que segundo essas estatísticas no país são cometidos pelo menos três milhões de crimes.

Segundo um relatório elaborado pelo Escritório de Direitos Humanos do Kremlin, a cada ano são cometidos entre nove e doze milhões de crimes em todo o país.

No entanto, Sitkosvki disse que esses números são exageradas, mas concordou que a criminalidade encoberta, ou seja, a não denunciada, é um fenômeno muito arraigado na sociedade.

– A delinqüência encoberta reflete a passividade da população, que não denuncia os crimes -acrescentou.

Explicou esta conduta pelo fato de que “a maioria das pessoas não acham que a polícia é capaz de encontrar os criminosos e muito menos que possa devolver-lhes os bens que perderam”.

Sitkovski disse que parte da população prefere assumir as perdas a enfrentar a burocracia que o cidadão encontra cada vez que visita uma delegacia.

O funcionário revelou alguns resultados de pesquisas feitas entre detentos para estudar os fatores que favorecem os crimes.

Quarenta por cento cento disseram que a vítima os convidou a sua casa, outros 30 por cento aproveitaram que a pessoa estava bêbada e 30 por cento disseram que ninguém os impediu cometer o crime.

Sitovski disse que o cinema e a televisão influíram no aumento de criminalidade, especialmente entre os jovens, muitos dos quais consideram que cometer um crime é realizar uma façanha.

Comparada com os anos 90, a população criminosa da Rússia é mais jovem, e se antes a idade média era de 30-50 anos, agora a média oscila entre 20 e 30 anos.