São Caetano surpreende e assume a liderança do Brasileirão

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 15 de outubro de 2001 as 13:19, por: cdb

O time do interior paulista assumiu a liderança do Campeonato Brasileiro após vencer o Internacional por 3 a 1, no estádio Anacleto Campanella. As derrotas do Palmeiras e do Atlético-MG ajudaram o time do ABC Paulista. O São Caetano começou o jogo fazendo pressão no time do técnico Parreira e só não abriu o placar porque seus atacantes não estavam com boa pontaria.

Mas aos 11 minutos do primeiro tempo o time abriu o placar com Esquerdinha, que aproveitou o cruzamento de Anaílson. O gol fez o time do Internacional partir para o ataque. E logo empatou o jogo com Juca, aos 17 minutos, que cobrou falta com efeito e enganou o goleiro Silvio Luiz. Mas no final do primeiro tempo, aos 43 minutos, o jogador Esquerdinha, com um belo chute de fora da área, colocou o São Caetano na frente novamente.

No segundo tempo o time do ABC paulista caiu de rendimento, mas nem assim o time colorado conseguiu ameaçar uma reação. O time gaúcho sentiu a falta da velocidade de Luiz Cláudio, que está contundido, e o setor ofensivo pouco aproveitou os passes de Jackson. E aos 38 minutos, o São Caetano decretou a derrota do Internacional. Depois da cobrança de falta sobre a área, Anaílton completou de cabeça.

Em Belo Horizontes, o Santos tirou a invencibilidade do Atlético-MG no Mineirão e acabou com a chance do time mineiro voltar a liderança do Brasileiro nesta rodada. O time santista venceu o galo por 1 a 0.
O Santos montou uma forte defesa, com três zagueiros e dois volantes, e jogou no contra-ataque. Mas o Atlético-MG começou jogando melhor e quase fez o primeiro gol aos 12 minutos, com Marques, mas foi desarmado na hora de finalizar por Cleber, que jogou a bola para escanteio. O time mineiro continuou mandando no jogo e aos 22 minutos, Alexandre mandou a bola no travessão e no rebote Ronildo chutou, mas Fábio Costa colocou para escanteio. Aos 28 minutos, o Santos deu o primeiro sinal que complicaria as coisas. Marcelinho cruzou para Viola, que, sozinho, cabeceou para fora.

No segundo tempo o jogo começou equilibrado, mas o time paulista teve uma baixa, Robert teve uma contusão muscular e Canindé entrou em seu lugar. Após substituição, o Santos começou a oferecer mais perigo ao time mineiro. E abriu o placar com Galván, ex-Atlético-MG, pegando o rebote do chute de Marcelinho. Depois do gol o Santos recuou e passou a administrar o resultado, mas o galo voltou a pressionar e quase marcou em duas vezes, uma com Guilherme e outra com Ramón. Mas o time santista quase ampliou o placar duas vezes com Marcelinho, que acertou a trave nas duas.

O Flamengo deu um importante passo para fugir da zona de rebaixamento, após vencer o Corinthians de virada por 2 a 1, no Morumbi, em São Paulo. O time rubro-negro começou o jogo com um atacante, Reinaldo, e três volantes, Jorginho, Carlinhos e Vampeta. E o time paulista, aproveitando a retranca do adversário, partiu para o ataque e abriu o marcador com Ricardinho, que aproveitou o belo lançamento de Kléber. O rubro-negro carioca quase não ameaçou o gol adversário e a jogada mais perigosa foi uma cobrança de falta de Petkovic.

No segundo tempo o Flamengo voltou com Roma no lugar de Jorginho. O atacante do Flamengo estava endiabrado, driblou, deu passes e mudou o ritmo do jogo. E logo aos 3 minutos, o time de Zagallo chegou ao empate. Reinaldo recebeu passe de Petkovic e chutou de fora da área, a bola desviou em Beto e enganou o goleiro Dida. O tricampeão carioca continuou no ataque e pressionando o Corinthians com o inspirado Roma. Aos 10 minutos, após bela jogada de Roma, Petkovic, dentro da área, driblou o zagueiro do Timão e chutou forte para o gol, Dida nem pulou na bola. A partir daí o Flamengo se recuou e o Corinthians cresceu no jogo, mas desperdiçou muitos gols.

A sensação carioca no Brasileiro, o Fluminense, continua invicto no
Maracanã. O tricolor carioca empatou com o São Paulo em 1 a 1 e contou com a ajuda do juiz Márcio Rezende de Freitas, que anulou um gol de Dill, alegando impedimen