Santos vence mesmo jogando mal

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 2 de fevereiro de 2003 as 20:39, por: cdb

Irreconhecível, o Santos jogou muito mal e mesmo assim venceu o Juventus, neste domingo, no Pacaembu, por 1 x 0.

Elano fez o gol do alvinegro, levou a equipe do litoral aos sete pontos em três jogos e, conseqüentemente, à liderança do grupo B, que tem o São Paulo em segundo lugar. O Juventus ainda não marcou pontos na competição.

Esbanjando preparo físico, o Peixe partiu para cima do Moleque Travesso. Antes dos 5min, foram criadas quatro oportunidades de gol, uma delas em cobrança de falta de Ricardo Oliveira.

Dez minutos depois o Santos teve sua chance mais clara de abrir o placar. Reginaldo Araújo (que fez a sua estréia) desceu em velocidade pela ponta direita, trouxe a bola para a perna esquerda e arrematou forte. O goleiro Willians deu rebote a Elano, que cabeceou a bola na trave.

No contra-ataque, o Juventus tentou surpreender com o rápido Cristian, mas o meia, apesar de ter feito grande jogada, arrematou para fora. Porém, nada passou de um susto e do prenúncio que o gol santista estava perto.

Aos 20min, o meia Elano, jogando em sua posição de origem, fez jogada pelo meio de campo e, de fora da área, acertou um forte chute no ângulo direito do goleiro do Juventus: 1 x 0.

Após o gol do Alvinegro, o time da Rua Javari se fechou na defesa e passou a criar dificuldades. A saída, então, passou a ser os arremates de longa distância, quase sempre esbarrando nas boas defesas do goleiro Willians.

Das poucas vezes que o time da capital chegou ao gol do Alvinegro, Cristian mostrava ser um jogador abusado. Aos 33min, ele quase marcou um golaço, ao driblar os zagueiros Preto e Alex dentro da área e chutar para fora.

No intervalo o treinador Emerson Leão decidiu trocar Reginaldo Araújo por Nenê, recuar Elano para a lateral-direita e, assim, coloca o Santos ainda mais no ataque.

Com a substituição, o Peixe acabou ganhando em criatividade e em opções de jogadas ofensivas. Aos 10min, a mudança já mostrava que surtiria efeito. Léo, Nenê e Robinho, triangularam pela ponta esquerda e o atacante acabou arrematando um chute para fora.

Na seqüência, Elano desceu com velocidade pela direita e cruzou na cabeça de Ricardo Oliveira, que, sozinho, mandou a bola no travessão. De tanto desperdiçar gols, o Peixe já dava espaços para ser surpreendido. Jogando como franco-atirador, o Juventus só não chegou ao empate por errar demais nas finalizações.

Neste domingo, Robinho, Diego e cia não conseguiram repetir as atuações que os destacaram na última temporada e ficaram devendo grandes jogadas à grande torcida que compareceu ao Pacaembu.

Depois deste final de semana, o Peixe volta a entrar em campo pelo Estadual apenas no próximo domingo, quando recebe a Internacional de Limeira na Vila Belmiro. Já o Juventus vai ao ABCD enfrentar o Santo André no mesmo dia.

JUVENTUS 0 x 1 SANTOS

Juventus
Willians; Itabuna, Hugo e Luizão; Dirceu, Edson, Alex (Dudu), Anderson e Cristian (Ralf) ; Alvim e Gobatto (Sidnei)
Técnico: Paulo Sérgio Tognasini

Santos
Fábio Costa; Reginaldo Araújo (Nenê), Preto, Alex e Léo; Paulo Almeida, Renato, Elano (Alexandre) e Diego (Fabiano); Robinho e Ricardo Oliveira
Técnico: Emerson Leão

Data: 2/2/2003 (Domingo)
Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Árbitro: Edílson Pereira de Carvalho
Cartões amarelos: Anderson, Gobatto, Itabuna, Hugo (J); Preto, Paulo Almeida (S)
Cartões vermelhos:
Gol: Elano, aos 20min do 1T