Sandes Júnior apresenta defesa à Corregedoria

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 18 de abril de 2012 as 12:58, por: cdb

O deputado Sandes Júnior (PP-GO) apresentou nesta quarta-feira (18) à Corregedoria da Câmara sua defesa prévia à representação do Psol contra ele por suposto envolvimento com o contraventor Carlinhos Cachoeira. O parlamentar disse estar confiante que será inocentado e não teme uma convocação pela CPMI do Cachoeira, que deve ser instalada amanhã. “Assinei o pedido de CPMI e, se não for convocado, eu vou pedir para ser ouvido”, declarou.

No documento de sete páginas, Sandes Júnior argumenta que o pedido de investigação do Psol não tem fundamento legal, uma vez que ele não é investigado pela Polícia Federal. “Ao contrário do que diz a representação, o representado não é investigado no inquérito. Essa circunstância evidencia que não existe e não existiu qualquer incompatibilidade com o decoro parlamentar”, diz o texto.

O deputado também explica que os diálogos divulgados em que ele e Cachoeira discutem o recebimento de cheques referem-se ao fim do contrato de trabalho entre Sandes e a Rádio Positiva, pelo qual ficou acertado o pagamento de verbas rescisórias em dez parcelas, por meio de dez cheques de R$ 50 mil.

Depois da apresentação da defesa, o relator da representação, deputado Maurício Quintella Lessa (PR-AL), tem 45 dias úteis (prorrogáveis por igual período) para apresentar um parecer. Essa análise pode recomendar o arquivamento da investigação, a representação ao Conselho de Ética ou a censura ao parlamentar.

Continue acompanhando esta cobertura.

Tempo real:15:06 – CPMI do Cachoeira será criada amanhãReportagem – Carol Siqueira
Edição – Marcelo Oliveira