Saída de Rumsfeld facilita retirada mais rápida do Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 9 de novembro de 2006 as 12:51, por: cdb

A saída do secretário de Defesa dos Estados Unidos, Donald Rumsfeld, tornará mais fácil ao presidente George W. Bush fazer mudanças de rumo no Iraque, e alguns analistas acham que agora é mais provável uma retirada gradativa das tropas norte-americanas. Como mentor da guerra que depôs Saddam Hussein, Rumsfeld simbolizava uma política muito criticada devido à incessante violência no Iraque. Esse foi um dos principais fatores por trás da vitória da oposição democrata nas eleições de terça-feira.

A substituição de Rumsfeld pelo ex-diretor da CIA Robert Gates sinaliza uma mudança de direção. Gates é membro do Grupo de Estudos do Iraque, uma comissão bipartidária que deve apresentar nas próximas semanas um relatório com propostas de alternativas estratégicas para o Iraque. Uma das propostas, segundo analistas, deve ser a de retirar gradualmente os 152 mil soldados norte-americanos no Iraque.

– O fato não só de Rumsfeld ter saído, mas de Gates entrar, me diz que vocês verão algum tipo de retirada gradativa – disse Lawrence Korb, ex-secretário-assistente de Defesa no governo Ronald Reagan.

Segundo Korb, a redução gradual “mostraria aos iraquianos que os Estados Unidos não vão ficar lá para sempre”. Até agora, as autoridades dos EUA diziam que as tropas permaneceriam no Iraque enquanto isso fosse necessário para conter a violência e treinar as tropas locais.

Para Loren Thompson, do Lexington Institute, “não há dúvida de que o tamanho do comprometimento norte-americano no Iraque será reduzido, a única questão é qual o cronograma desse encolhimento”. Embora esteja demissionário desde quarta-feira, Rumsfeld permanece no cargo até que Gates seja confirmado pelo Senado. A situação da segurança no Iraque vem se deteriorando desde a invasão, e muitos analistas acham que agora os EUA não têm mais boas opções. No melhor cenário antevisto por eles, a violência é parcialmente controlada. No pior, o Iraque mergulha em uma guerra civil total.

– Rumsfeld está deixando as forças dos EUA no Iraque numa situação em que não se pode vencer – disse Thompson.