Safra brasileira deve bater recorde com crescimento de 24%

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 10 de julho de 2003 as 20:42, por: cdb

A safra brasileira deve chegar a 120,2 milhões de toneladas. Com isso, alcançará um crescimento de 24,2% em relação à safra 2001/2002.

O anúncio foi feito nesta quinta-feira pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Roberto Rodrigues, em solenidade no Palácio do Planalto e que teve as participações do presidente da República em exercício, José Alencar, dos ministros da Fazenda, Antônio Palocci, e da Casa Civil, José Dirceu.

A área plantada, estimada em 43,43 milhões de hectares, é apenas 8% (mais 3,2 milhões de hectares) superior à utilizada no plantio de 2002/2003, que ocupou 40,22 milhões de hectares com lavouras.

A soja chegou ao recorde de 52,21 milhões de toneladas, com um aumento de 24,6% sobre a safra passada, quando foi totalizada a colheita de 41,92 milhões de toneladas.

Já o trigo, de acordo com o quinto levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), deverá alcançar a colheita de 4,55 milhões de toneladas, representando um acréscimo de 56,1% em relação à última, que teve um resultado de 2,9 milhões de toneladas.

A produção de milho safrinha foi estimada em 11,07 milhões de toneladas. Isto representa um aumento de 79,1% em relação à safra passada, que teve a colheita de 6,18 milhões de toneladas. Somando a primeira e segunda safra de milho, a produção chegará a 45,81 milhões de toneladas, 29,8% superior às 35,28 milhões de toneladas colhidas em 2002/2003.

Na opinião do ministro Roberto Rodrigues, os números da atual safra representam o resultado da profissionalização e da capitalização dos agricultores brasileiros, gerando ainda mais emprego de tecnologia no campo.

 – São sementes melhoradas, fertilizantes de ponta, análise e correção de solo, plantio e máquinas de última geração – disse.

Outro fator para os bons resultados, na opinião do ministro, foram as condições favoráveis de clima.

– São Pedro foi um grande aliado dos produtores brasileiros. A colheita de verão está praticamente concluída, resta apenas terminar as de algodão, do milho safrinha e das lavouras do nordeste.

O ministro destacou ainda que numa comparação entre as safras de 1990/1991 e 2002/2003 a área plantada do Brasil cresceu 14,8%.

– No mesmo período, a produção aumentou 107,6%, ou 6,3% ao ano. Isto comprova a alta rentabilidade da atividade agrícola no País.

Os números divulgados hoje no Palácio do Planalto são resultado de um levantamento feito pela Conab em 493 municípios brasileiros entre 22 e 28 de junho.

Os dados também apresentam um crescimento de 7,6% na colheita do feijão, passando de 2,95 milhões de toneladas (2001/002), para 3,18 milhões de toneladas (2002/003).

O algodão teve um acréscimo de 10,7% (de 1,24 milhões de toneladas, para 1,38 milhões).

 Já a produção de arroz foi a única negativa, caindo de 10,63 milhões de toneladas para 10,44 milhões de toneladas.