Saddam conclama os muçulmanos à guerra santa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 1 de abril de 2003 as 15:23, por: cdb

O ministro da Informação do Iraque, lendo uma declaração atribuída a Saddam Hussein, pediu uma guerra santa contra a invasão anglo-americana do país.

“A agressão que os agressores estão trazendo contra a fortaleza da fé é uma agressão à religião, à riqueza, à honra e à alma e uma agressão à terra do Islã”, disse o ministro Mohammed Saeed al-Sahhaf, na televisão nacional.

“Portanto, jihad (guerra santa) é um dever na confrontação”, acrescentou, dizendo “aqueles que forem martirizados serão recompensados no céu. Agarrem a oportunidade, meus irmãos”.

A proclamação foi feita enquanto forças americanas estão a 80 km de Bagdá, e bombardeiros B-52 atacam posições da Guarda Republicana, a elite militar do Iraque, ao norte de Karbala.

Saddam fez dois discursos pela televisão desde o início da guerra, em 20 de março. Não está claro o motivo pelo qual o líder iraquiano não fez o discurso desta terça-feira pessoalmente.

“Ataquem-nos, enfrentem-nos”, disse a proclamação. “Eles são agressores, malignos, amaldiçoados por Deus. Vocês serão vitoriosos e eles serão conquistados”.